Carregando...

Operação fiscaliza sucatões em Rio Branco para coibir receptação de metais roubados

Operação fiscaliza sucatões em Rio Branco para coibir receptação de materiais roubados — Foto: Arquivo/Sejusp

Operação fiscaliza sucatões em Rio Branco para coibir receptação de materiais roubados — Foto: Arquivo/Sejusp

Com o objetivo de coibir a prática de receptação de metais frutos de roubos e furtos em Rio Branco, 16 estabelecimentos que comercializam estes produtos, os sucatões, foram fiscalizados nesse último final de semana. Mas, nenhuma irregularidade foi encontrada, segundo informações da Segurança Pública.

A operação ocorreu por meio do Fundo Estadual de Segurança Pública (Fundeseg) junto com a Polícia Militar do Acre (PM-AC). Como não foram encontradas irregularidades, os proprietários foram orientados a respeito do crime de receptação, que consiste em receber produto de origem criminosa,

Segundo a Cabo PM Francisca de Fátima, chefe da Divisão de Integração e Fiscalização do Fundeseg, o foco da fiscalização foi de busca, não de busca específica.

O foco foi para verificar indícios de crimes, mas não encontramos material com estes indícios. Como essa campanha de orientação e regularização vem acontecendo desde o início do ano com os sucatões, eles têm tomado medidas para controle de excesso, inclusive, rejeitando material que pareça ser de origem criminosa”, disse.

Os sucatões trabalham comumente com a compra e venda de metais, ferragens, recicláveis e congêneres. Segundo Fátima, o item que mais chama atenção dos criminosos é o cobre.

“Claro que com os furtos que ocorrem, principalmente na área central, as forças de segurança estão investigando quem são as pessoas que fazem a receptação, mas os sucatões regularizados estão agindo contra estas ações”, acrescentou.

Além disso, a cabo disse que há uma documentação obrigatória de controle de entrada e saída de materiais que é para verificar quem deixou, e se tiver alguma irregularidade, a segurança pode localizar a pessoa.

Participaram da ação 12 agentes de fiscalização, divididos em todas as regionais da capital, orientaram os responsáveis pelos locais visitados quanto aos procedimentos de segurança, registros de entrada e saída de metais de seus estabelecimentos e sobre a necessidade de continuarem licenciados.

Reveja os telejornais

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*