Carregando...

Enfermeira morta em acidente causado por influencer faria aniversário na semana do crime em Manaus

Vítima iria comemorar aniversário seis dias após o acidente. — Foto: Divulação

Vítima iria comemorar aniversário seis dias após o acidente. — Foto: Divulação

Uma jovem alegre, trabalhadora e que queria o melhor para o filho e para a família. É assim que a enfermeira Gilcely Laura Veiga, de 32 anos, é lembrada pela tia Graça Barros. Ela morreu em um acidente de trânsito causado por um influenciador de 24 anos, na madrugada de domingo (14), na avenida Djalma Batista, na Zona Centro-Sul da capital.

O suspeito do crime passou por audiência de custódia e o juiz Luis Alberto Nascimento Albuquerque concedeu liberdade provisória sem pagamento de fiança.

Ao g1, a tia de Gilcely contou que a jovem estava voltando do trabalho quando sofreu o acidente. A enfermeira adiantava um plantão para poder folgar neste sábado (20), onde comemoraria o aniversário de 33 anos. Ela deixa uma criança de três anos e um sentimento de vazio na família, que agora clama por justiça.

"A minha sobrinha era uma menina muito alegre, feliz, trabalhadora, que fazia festa com todo mundo. Era o pai e a mãe do seu filho. Agora, eu me pergunto quem vai suprir as necessidades dessa criança? Quem vai acompanhar, educar, cuidar dessa criança?", questionou.

Segundo Graça, a sobrinha saiu de Manicoré com destino a Manaus aos 17 anos em busca do sonho de ser enfermeira. Deixou tudo para trás para poder dar à família um futuro melhor.

"Ela veio para capital e passou a morar comigo. Saiu daqui para construir a vida dela, trabalhar, mas morava aqui do lado da minha casa", contou.

A tia conta ainda que o filho de Gilcely pergunta toda hora pela mãe. No entanto, a família ainda não contou que a enfermeira está morta para criança.

"O pai levou ele, e ele não chegou a ver a mãe. O pai não deixou. E agora ele fica pedindo para o pai ligar para a mãe dele, que ele já quer ir com ela. Ele não sabe de nada, mas eu não sei até que ponto foi bom isso. Me pergunto como é que vai ficar a vida dessa criança, sabe? Ele tem 3 anos, mas é muito inteligente, eu acho que vai ficar difícil explicar pra ele", disse.

Agora, o sentimento é de revolta e a família pede por justiça. Para a tia, o condutor do veículo que bateu na moto onde Gilcely estava não poderia estar solto. O influencer foi solto pela justiça e não pagou fiança. Ele vai responder o processo em liberdade.

"Esse infeliz que cometeu esse ato está lá solto, na casa dele, tomando o uísque dele, assistindo seus filmes favoritos, e a minha sobrinha se foi. A minha indignação é porque ele está solto, sem pagar fiança, sem nada. Fica a revolta, sabe? O desrespeito conosco, com a nossa dor. E ainda está impune", lamentou a tia.

Corpo foi levado para Manicoré, no interior do estado.— Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Corpo foi levado para Manicoré, no interior do estado. — Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

O corpo de Gilcely saiu de Manaus no domingo (14) e foi levado para Manicoré, onde ocorreu o enterro. O cortejo com o corpo da jovem parou a cidade, segundo a tia. Agora, a preocupação se volta para a família, que segue desolada e em busca de respostas para o crime.

"Meu irmão, o pai dela, tem [mal] de parkinson, tem depressão, pressão alta. Ele está desolado. A mãe dela está desolada. A nossa preocupação agora é com eles. Ela tinha todo cuidado com a medicação dele, mandava o remédio daqui, cuidava deles. E agora, quem vai fazer isso? Quem vai suprir esse falta?", finalizou.

Vídeos mais assistidos do Amazonas

50 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar