Carregando...

Creche em Salvador tem aulas suspensas e pais denunciam 10 furtos em duas semanas: ‘E se uma criança for feita refém?’

Alunos ficam sem aula após creche ser arrombada em Salvador

Alunos ficam sem aula após creche ser arrombada em Salvador

Alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, em Salvador, estão sem aulas após ações criminosas na unidade. Os pais das crianças fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (22), pedindo segurança na creche. Eles dizem que o local teve cerca de 10 arrombamentos nas últimas duas semanas e que desde então as atividades estão suspensas.

O último caso, segundo o grupo, ocorreu na madrugada de terça-feira (21). Suspeitos invadiram o local furtaram cabos de energia, materiais de higiene e até alimentos que estavam na dispensa e que seriam usados para preparar refeição das crianças.

A unidade atende cerca de 160 alunos, com idades entre dois e cinco anos. Juliana Silva, mãe de uma menina matriculada no CMEI, disse que caixas de som e aparelhos de TV já foram furtados e destaca que as ações criminosas estão tirando o direito das crianças estudarem com tranquilidade e segurança.

Na madrugada de terça-feira levaram cabos de energia, difusores de ar condicionado, porta de alumínio, material de higiene, a comida das crianças. O que puderam levar, levaram", citou.

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados — Foto: Reprodução/TV Bahia

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados — Foto: Reprodução/TV Bahia

Outra mulher foi além na reclamação e disse ter medo de deixar a filha na creche. Ana Paula, é mãe de Clara Beatriz, de quatro anos, e teme pela segurança da menina.

“A gente não pode trabalhar, não tem segurança para deixar nossos filhos. Se profissional que trabalha aqui não está se sentindo seguro, como a gente vai sair para trabalhar e deixar nossos filhos aqui?

“Se entrar e pegar uma criança dessa de refém, vai fazer como? Vai esperar matar a criança?”, questionou, cobrando solução para o problema.

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados, — Foto: Reprodução/TV Bahia

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados, — Foto: Reprodução/TV Bahia

Valdimira Pereira, que trabalha CMEI há três décadas, disse ter ficado emocionalmente abalada com os casos recentes de arrombamentos e furtos. Segundo ela, os suspeitos cometem os crimes à luz do dia.

“Eu vou fazer 30 anos que trabalho aqui e ontem tive uma crise de choro, de nervoso. Está um caos! Eles[os bandidos] estão entrando de dia, na cara dura”, disse.

O g1 entrou em contato com a Secretaria Municipal da Educação para ter informações sobre a segurança no CMEI, e aguarda um posicionamento.

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados, — Foto: Reprodução/TV Bahia

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Yeda Barradas, na Avenida ACM, é arrombado e tem bens materiais e alimentos furtados, — Foto: Reprodução/TV Bahia

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia

29 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*