Carregando...

Arrasta-pé de luxo: com ingressos de até R$ 900, festas juninas privadas têm bebidas importadas, churrasco e buffet livre

Forró do Piu Piu, em Amargosa. — Foto: Forró do Piu Piu

Forró do Piu Piu, em Amargosa. — Foto: Forró do Piu Piu

Além das apresentações em praças públicas, o São João no interior da Bahia é marcado pela realização de eventos privados, que prometem conforto para quem quer curtir de forma exclusiva. Considerado "gourmet" pelos "forrozeiros raiz", esse tipo de festa faz sucesso em cidades como Amargosa, Ibicuí, Santo Antônio de Jesus, entre outras. Quem pode, desembolsa até R$ 900 por um arrasta-pé VIP.

Apesar do preço considerado salgado, nesta quinta-feira (23), véspera de São João, grande parte dos eventos já vendem ingressos no 3º lote e anunciam o encerramento das vendas de alguns setores.

  • LEIA TAMBÉM: Confira programação completa de shows em cidades juninas

Mesmo com a contratação de grandes artistas pelas prefeituras de municípios que oferecem shows gratuitos, há quem prefira pagar por uma experiência diferenciada - muitas vezes, para ver os mesmos artistas que vão cantar "de graça" para o público. Também chamadas de "festas de camisa", em todos os casos a farra conta com mais de duas opções de compras para os clientes.

A pista é o acesso mais barato, oferece serviço "open bar", com cerveja, água e refrigerante. Já os camarotes, de onde os shows podem ser vistos de espaços ainda mais privilegiados, proporcionam serviço de bar completo, com tudo isso e mais: drinks, whisky, gin e vodka importados, e até mesmo energético.

Além disso, nos camarotes também há uma farta opção de comidas, que podem ser servidas de diversas formas. Há as pequenas porções individuais que facilitam o consumo, chamadas de "finger foods", pizzas, sanduíches, mesa de frios e churrasco completo. Uma bela mesa com pratos típicos também não fica de fora.

Forró do Sfrega, antes da pandemia da Covid-19. — Foto: Redes sociais

Forró do Sfrega, antes da pandemia da Covid-19. — Foto: Redes sociais

Um ponto curioso é que até mesmo entre os camarotes há uma diferenciação. No Forró do Bosque, que agita Cruz das Almas, no recôncavo, por exemplo, o camarote" All Inclusive Toca do Morcego" é vendido a R$ 800, enquanto o "Body Lost All Inclusive", que já está esgotado, saía por R$ 900. A diferença de R$ 100 está nas bebidas ofertadas, como o vinho, que só é oferecido no segundo espaço.

Com esses diferenciais, os preços sobem consideravelmente e a diferença entre o ingresso mais barato e mais caro de um mesmo arraiá privado, pode ser de mais de R$ 500. No Forró do Lago, em Santo Antônio de Jesus, também no recôncavo, a pista é vendida a R$ 170, enquanto o camarote "Glamour", o mais caro e mais completo, sai por cerca de R$ 620. Já no Forró do Sfrega, em Senhor do Bonfim, na região norte, a pista sai por R$ 219, e o melhor camarote é vendido por R$ 819.

Forró TicoMia, em Ibicuí — Foto: Redes sociais

Forró TicoMia, em Ibicuí — Foto: Redes sociais

No retorno dos festejos juninos, suspensos durante dois anos por causa da pandemia de Covid-19, a organização de alguns eventos decidiu inovar. O Forró do Piu Piu em Amargosa, no recôncavo, o uso de camisas personalizadas foi suspenso e agora os participantes estão livres para vestir o que quisrem.

O Forró TicoMia, em Ibicuí, na região sul, traz outra proposta diferente. A festa será totalmente realizada no esquema "open bar" com direito a cerveja, água, refrigerante, "frozen", cachaças, caldo de cana e mais de 10 tipos de comida. Todos pagam R$ 570 pelo luxo.

Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.

Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻

10 vídeos

Ouça 'Eu Te Explico' 🎙


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*