Carregando...

Moraes critica milícias digitais e afirma que Judiciário garantirá a democracia nas eleições - Notícias - R7 Brasília

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes discursou, neste sábado (14), no Congresso Brasileiro de Magistrados, em Salvador (BA), e disse que caberá ao Judiciário garantir as eleições de outubro e a continuidade do Estado Democrático de Direito. Ele destacou que os ataques de milícias digitais à imprensa, ao judiciário e ao processo eleitoral são coordenados e que “a internet deu voz aos imbecis”.

“A internet deu voz aos imbecis. Hoje, todo mundo é especialista, A pessoa coloca terno, gravata, um painel falso atrás, com [imagens de] livros, e começa a falar desde guerra da Ucrânia até o preço da gasolina, passando pelo judiciário, e termina atacando o Supremo. E coloca uma legenda ‘professor não sei o que’, e se vende como especialista, e tem mais curtidas e visualizações que um especialista de verdade”, alertou.

Moraes falou por pouco mais de 20 minutos e gastou a metade do tempo para alertar sobre os ataques à democracia. Afirmou que os "ataques coordenados por milícias digitais de extrema direita à internet já são uma constatação mundial". Ele disse, também, que as instituições subestimaram o risco desses ataques.

O magistrado também destacou que a tradução correta para o termo fake news não é “notícia falsa”, mas “notícia fraudulenta”, justamente por ser produzida por um sistema organizado e com o objetivo claro de corroer a democracia. “Tem toda uma produção de conteúdo falso, com o mesmo ou mais acesso que a mídia tradicional, e desacredita a mídia nacional que é um dos três sustentáculos da democracia”, explicou.

Ainda de acordo com o ministro do STF, como esse grupos não podem atacar o sufrágio universal, atacam os instrumentos que garantem as eleições em cada país. No caso dos Estados Unidos, exemplificou, foi o voto pelos Correios. No Brasil, é a urna eletrônica. Afirmou que os filmes e vídeos são bem produzidos, com narrativa elaborada, com influenciadores e robôs para multiplicar a divulgação.

“Até chegar no top 10 [de uma rede social]. Aí entra o núcleo político extremista, que diz que é a terceira notícia mais divulgada, que o povo não acredita no processo [eleitoral] e [o assunto] ganha uma falsa legitimidade. Essas milícias são extremamente organizadas, coordenadas, perigosas”, declarou.

Moraes encerrou a fala lembrando que o Judiciário no Brasil tem a mesma relevância que o Legislativo e o Executivo, e é o maior obstáculo aos avanços ditatoriais em todas as repúblicas com democracia estável.

“O Poder Judiciário não pode  e não vai se acovardar diante dessas agressões. Não pode baixar a cabeça para esses movimentos populistas. E cada um de nós, não só o STF, os tribunais superiores, cada um de nós, magistrados e magistradas, tem sua responsabilidade de garantir que o país continue nessa democracia”, reforçou.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*