Carregando...

Vídeo mostra momento em que Milton Ribeiro é preso pela PF - Notícias - R7 Brasília

Imagens de um circuito de segurança obtidas pela Record TV mostram o momento em que o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso por agentes da Polícia Federal em Santos, no litoral paulista. Ele é investigado por irregularidades na gestão dos recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), ligado ao Ministério da Educação.

Ribeiro foi surpreendido em casa às 7h47 desta quarta-feira (22). De lá, foi levado para São Paulo. Ele deve ser conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Brasília, onde está prevista uma audiência de custódia na quinta-feira (23), às 14h.

Leia também: 'Nunca vi postura que me levasse a desconfiar', diz Victor Godoy

O mandado de prisão preventiva aponta que o ex-ministro é suspeito de tráfico de influência, corrupção passiva, prevaricação e advocacia administrativa. Também foram presos os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como lobistas que atuavam no MEC. 

As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal. Os mandados de busca e apreensão e prisões foram cumpridas em Goiás, São Paulo, Pará e no DF. A investigação corre sob sigilo. Em nota, o Ministério da Educação disse que "não compactua com qualquer ato irregular e continuará a colaborar com as investigações".

O caso veio à tona em março após o vazamento de um áudio em que Milton Ribeiro afirma privilegiar prefeitos que foram indicados pelos pastores. Na gravação, Ribeiro diz que as prioridades dele são “atender primeiro os municípios que mais precisam” e “atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”.

“Porque foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão de Gilmar. Apoio. Então o apoio que a gente pede não é segredo, isso pode ser [inaudível] é apoio sobre construção das igrejas”, disse o então ministro da Educação.

Depois que o caso foi revelado, Ribeiro se defendeu dizendo que após tomar conhecimento, em agosto de 2021, acerca de "uma pessoa" que estaria cometendo irregularidades, ele denunciou à CGU. A informação foi dita por ele também em entrevista à Record TV. O R7 mostrou que mesmo depois de ter denunciado os dois pastores, ele participou de um evento evangélico com ambos e os chamou de "amigos".

Diante das informações, a Comissão de Educação do Senado convocou prefeitos, o atual ministro da Educação, Victor Godoy, e outras pessoas que tiveram contato com os dois pastores. Dentre as oitivas, três prefeitos confirmaram que houve pedido de dinheiro e até de ouro por parte do pastor Arilton Moura para a liberação de recursos da Educação.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*