Carregando...

Pablo Marçal anuncia que segue candidato ao Palácio do Planalto - Notícias - R7 Brasília

O candidato do PROS à Presidência da República, Pablo Marçal, anunciou nesta quinta-feira (4) que não desistirá de sua candidatura. O anúncio veio após a decisão do ministro Antônio Carlos Ferreira, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que devolveu o comando do partido a Marcus Holanda. Com isso, a decisão de parte da legenda liderada por Eurípedes Júnior de apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) perde, por ora, efeito.

A decisão de apoiar a candidatura de Lula ganhou força após a Justiça devolver a presidência da sigla a Eurípedes Júnior, que tinha sido afastado após a realização de uma assembleia feita pela diretoria que estava no comando do PROS. Internamente, existe uma disputa entre os dois grupos pelo comando da legenda, mas Eurípedes havia ganhado aval do ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Em pronunciamento na sede do PROS, Marçal disse que o ex-presidente Lula tentou roubar a sua candidatura. “Em nenhum momento fiquei preocupado em perder a minha candidatura”, afirmou. “Quero incentivar todos os partidos políticos que não lançaram candidatos à Presidência da República que lancem seus candidatos,” afirmou. “A tentativa do PT é minar todo mundo. Derrubaram o Moro, derrubaram o Doria, derrubaram o Janones (...) Fazem de tudo para parecer que só tem dois candidatos. E os dois que parecem ser os únicos candidatos são os que a gente não quer, porque o Brasil não cresce com esses caras", afirmou Marçal. 

Natural de Goiás, Pablo Marçal tem 35 anos e 3,6 milhões de seguidores em suas redes sociais. Por conta desses números, ele promove atividades como coach, que atraem pessoas de todo o país. Em janeiro deste ano, por exemplo, ele causou polêmica ao levar cerca de 60 alunos a uma expedição no pico dos Marins, no interior de São Paulo, sem considerar os perigos naturais de um dia de fortes ventos e chuvas.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para resgatar o grupo, que sofria risco de morte por hipotermia. Pablo Marçal chegou a ser proibido pela Justiça de realizar qualquer atividade na natureza sem autorização prévia. O inquérito apurou ainda supostos crimes de tentativa de homicídio.

Como pré-candidato, Marçal mantém um discurso semelhante ao que usa para atrair alunos. Ele diz não ser nem de direita nem de esquerda e adota uma postura antipolítica nas redes. Para argumentar sobre o próprio sucesso, por exemplo, ele diz que “destravou os códigos da prosperidade e do governo da alma por meio da conexão com a fonte” e que, por isso, tem “um grande desejo de ajudar as pessoas a prosperarem”.

“Deixe de lado essa crença de esquerda ou direita, foque no alvo. Foque em transbordar sabedoria, edificar coisas, produzir novas ideias ao invés de apenas viver tentando derrubar o outro lado”, publicou no Twitter. No YouTube, ele também já publicou um vídeo em que põe em xeque a confiabilidade das urnas eletrônicas, dizendo que “qualquer tecnologia pode ser invadida”. 

Autor de livros como Antimedo e O Destravar da Inteligência Emocional, Marçal prometeu ensinar oito caminhos “que levam qualquer pessoa à riqueza” na última obra publicada. O livro é vendido em nove kits diferentes, por preços que vão de R$ 49 a R$ 99.800. O valor mais alto garante 2.000 edições e um curso oferecido por ele.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*