Carregando...

Empresas que detêm metade do PIB apresentarão metas de biodiversidade na COP 15

A COP 15, 15ª Conferência da ONU sobre Biodiversidade, que está acontecendo desde o dia 11, na China, vai contar com um estudo do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), grupo formado por alguns dos maiores grupos empresariais do país, com faturamento equivalente a cerca de 45% do PIB.

Entre as 70 empresas que compõem o Cebds estão Ambev, Banco do Brasil, B3, BRF, Carrefour, Energisa, Boticário, Eletrobras, JBS, Marfrig, Natura, Suzano, Vale e Votorantim.

Em entrevista à CNN Rádio, Renata Nishio, gerente técnica do Cebds, explicou que o estudo é um compromisso com a biodiversidade com o que “já se faz” dentro dessas empresas, e não com promessas. O estudo é baseado nas ações das empresas a partir das diretrizes das COP 13 e 14.

O texto do Cebds deve apresentar nove metas. “As empresas podem aderir a três delas, no mínimo, e tem que trazer contribuições”, disse Nishio. A gerente técnica diz que as empresas já têm resultados mensuráveis para apresentar à ONU.

A primeira meta é inserir a empresa no tema de biodiversidade na estratégia de negócio. Segundo Nishio, 77% das empresas do grupo aderiram a essa meta.

Para a representante das empresas, o Brasil tende a ser protagonista na COP 15, que tem a capacidade de ser para a biodiversidade “o que foi o Acordo de Paris para mudanças climáticas”, diz Nishio.

A COP 15 vai até o dia 15 de outubro.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*