Carregando...

Mercados globais encerram semana com temor sobre variante da Covid-19

Os mercados globais operam em queda nesta sexta-feira (26), em dia de preocupações sobre o avanço da Covid-19 na Europa e o surgimento de uma nova variante do vírus – potencialmente resistente à vacina – na África do Sul.

O Ibovespa Futuro operava em queda de 2,62%, a 103.642 pontos, com o dólar subindo 1,19%, a R$ 5,63. O índice S&P 500 Futuro tem queda de 1,78%.

No exterior, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o surgimento de uma nova cepa da Covid-19 na África do Sul, denominada B.1.1.529. A organização destacou a preocupação com o número de mutações da nova linhagem, que poderia aumentar as chances das vacinas perderem a efetividade.

O Índice do medo, o VIX, sobe mais de 40% com esse temores, atingindo o mesmo patamar de fevereiro de 2021, quando a pandemia aumentou e levou a novos lockdowns.

Nos Estados Unidos, futuros operam em queda. Na Europa, o Euro Stoxx chegou a cair mais de 4%. As bolsas europeias estão em queda, com os setores ligados à reabertura da economia, principalmente viagem e lazer, liderando as perdas.

As notícias sobre a nova variante da Covid-19 também fizeram as bolsas na Ásia fecharem no negativo. No Japão, as perdas foram ainda maiores, com o governo chinês pedindo que o Didi, o Uber chinês, faça plano de deslistagem da bolsa. As ações do Softbank, um dos maiores acionistas da Didi, e negociadas no Japão, caíram mais de 5% em Tóquio.

Brasil

Vindo para o Brasil, o risco da nova variante se soma às incertezas internas. Além do risco fiscal e político, o minério de ferro e petróleo, que vinham segurando a bolsa brasileira, estão caindo. O petróleo tipo Brent cai quase 6%.

Seguindo no cenário nacional, o Palácio do Itamaraty informou que ainda não tem posicionamento sobre a conduta que o Brasil deve adotar em relação à nova variante da África.

Além disso, os analistas ficam de olho na tramitação da PEC dos Precatórios e as saídas que o Governo Federal tenta encontrar para financiar o Auxílio Brasil.

A medida deve ser votada na terça-feira que vem. Fontes próximas a senadores dizem que governo pode sofrer uma derrota da PEC no Senado, e já começam a falar que o Auxílio Brasil poderia ser pago via crédito extraordinário. Com esses impasses, os analistas seguem pessimistas.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*