Carregando...

Macau fecha maioria dos comércios com alta de casos de Covid, mas cassinos continuam

Macau, o maior centro de jogos de azar do mundo, iniciou seu segundo dia de testes em massa de Covid-19 nesta segunda-feira (20), depois que dezenas de casos transmitidos localmente foram descobertos no fim de semana.

Mas enquanto a maioria das empresas fechou, os cassinos permanecem abertos.

Espera-se que os testes dos cerca de 600.000 residentes de Macau terminem já na próxima terça-feira.

A ex-colônia portuguesa governada pela China adere à estrita política de Covid-zero do governo Xi Jinping, que visa erradicar todos os surtos a qualquer custo.

O centro de cassinos registrou 31 casos no domingo, encerrando uma sequência de oito meses de zero infecções, anunciou o governo de Macau em um post no Facebook.

As autoridades da cidade começaram a fechar escolas, atrações turísticas, locais culturais e todos os negócios não essenciais.

Os restaurantes foram obrigados a suspender os serviços de refeições.

Os cassinos foram autorizados a permanecer abertos, no entanto, analistas dizem que seus resultados ainda serão atingidos, pois o governo pediu aos moradores que não visitem locais de entretenimento.

Macau está totalmente fechada a todos os visitantes, exceto residentes de Hong Kong, Taiwan e China continental. A maioria deles deve ficar em quarentena por 10 dias na chegada, embora alguns de áreas de baixo risco na China continental estejam isentos.

Estas restrições ameaçaram o modelo de negócio no centro da economia de Macau, que tradicionalmente depende de milhões de visitantes da China continental.

As ações dos cassinos de Macau caíram na manhã desta segunda. Sands China liderou a queda, caindo mais de 8% na maior queda desde 15 de março.

MGM China, Wynn Macau, Galaxy Entertainment, Melco e SJM Holdings caíram entre 4% e 7%.

O governo de Macau depende dos cassinos para mais de 80% de seu rendimento, com a maior parte da população empregada direta ou indiretamente pela indústria.

O aumento das infecções veio de repente, com casos se espalhando rapidamente, e a fonte ainda é desconhecida, disse o chefe do executivo de Macau, Ho Iat Seng, em comunicado no site do governo.

Em resposta ao surto de Macau, a cidade vizinha de Zhuhai, no sul da província de Guangdong — onde muitos residentes de Macau vivem e trabalham — impôs uma quarentena obrigatória de sete dias para quem chegasse do centro de jogos de azar.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*