Carregando...

Setor de serviços é o carro-chefe das ocupações, diz economista sobre dados da PNAD

Em entrevista à CNN, neste domingo (3), o economista e presidente do Ibret, Hélio Zylberstajn, comentou a taxa de desemprego no Brasil, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na última quinta-feira (30).

Zylberstajn disse que o setor de serviços foi o “carro-chefe” das ocupações no trimestre encerrado em maio. O economista ainda explica a origem dos novos trabalhadores.

“Um milhão e quatrocentos mil vieram da desocupação e novecentos mil vieram de fora do mercado de trabalho. A força de trabalho cresceu e essas novecentas mil pessoas foram absorvidas… foi um trimestre que não só assimilou quem estava desocupado, mas também quem estava fora do mercado, que não entravam na estatística, os desalentados”, explica.

Zylberstajn também falou sobre a renda média. Segundo ele, mesmo que a renda média tenha caído em comparação com o mesmo período do ano passado, ainda é positivo que não tenha tido uma queda no trimestre analisado.

“Nesse trimestre, a renda média não caiu, e ela deveria ter caído não por conta da inflação, mas por conta desse volume enorme de gente que entrou para a ocupação, já que quem entra ganha menos do quem já estava ocupado”.

De acordo com os dados divulgados, a taxa de desemprego no Brasil ficou em 9,8% no trimestre encerrado em maio, menor taxa para o período desde 2015, quando foi de 8,3%.

Veja mais no vídeo acima.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*