Carregando...

Intel Core i9 13900K pode ter modo "performance extrema" com TDP de 350 W

Um novo rumor divulgado nesta semana indica que o Core i9 13900K, próximo processador entusiasta da família Intel Raptor Lake de 13ª geração, pode contar com um modo de "performance extrema" que leva o consumo do chip a assustadores 350 W, além do boost padrão de 241 W.

Intel Core i9 13900K pode ter modo
Foto: Divulgação/Intel / Canaltech

As informações chegam através de fontes do site ProHardver!, e sugerem que há benefícios no uso desse modo, ainda que um sistema robusto de refrigeração seja necessário.

  • Max Born, o físico quântico que alertou o mundo sobre 'a causa de todos os males'
  • Carbono, micróbios e água: veja o que já achamos no planeta Marte
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!
  • Intel Core i9 13900K seria 60% superior ao 12900K em descompressão
  • AMD Ryzen 7 7700X vaza em foto mostrando novo visual em detalhes

De acordo com as informações, com o novo Core i9 13900K, a Intel permitiria que fabricantes de placas-mãe da série Z790 desbloqueassem o nível de consumo em um novo modo de "performance extrema", possibilitando que a CPU atingisse consumo de 350 W em cargas de trabalho intensas.

A novidade chegaria como um complemento aos perfis PL1 (TDP padrão) de 125 W e PL2 (boost) de 241 W, mantidos para haver compatibilidade com placas da série 600.

Como destaca ProHardver!, a gigante de Santa Clara já permitia que esse desbloqueio ocorresse em placas extremas da série Z690 utilizando o Core i9 12900KS, mas ganhos inexpressivos de desempenho eram atingidos. Segundo o site, isso decorre do próprio design do chip, projetado para atingir por padrão os 241 W. Ao que parece, essa situação não deve se repetir com o 13900K.

A próxima CPU entusiasta da Intel já sairia de fábrica planejada para rodar com consumo ainda mais elevado, devendo oferecer ganhos perceptíveis em torno de 15% de performance. Em contrapartida, o modo exigiria um sistema de resfriamento extremamente robusto, elevando um requerimento já bastante intenso dos modelos de 12ª geração.

Vale lembrar que testes vazados de uma unidade de avaliação do i9 13900K já mostraram o componente atingindo consumo de 345 W, com clocks de 5,8 GHz. No entanto, nessa ocasião, a configuração foi descrita como um modo de desbloqueio manual, em vez de um recurso nativo da placa-mãe.

Core i9 13900K traz 24 núcleos e clocks acima de 5,0 GHz

Com lançamento aguardado para 27 de setembro, durante o evento Intel Innovation, o Intel Core i9 13900K e a 13ª geração Raptor Lake já tiveram alguns detalhes confirmados, prometendo bons avanços em performance apesar de haver algumas semelhanças com a 12ª geração Alder Lake.

Além de um novo P-Core, o Raptor Cove, a família dobraria a contagem máxima de E-Cores, enquanto manteria a litografia Intel 7 de 10 nm e o soquete LGA1700.

Com até 24 núcleos e clocks que chegariam a 5,5 GHz, a 13ª geração Intel Raptor Lake promete ganhos de desempenho expressivos mantendo compatibilidade com o soquete LGA1700 (Imagem: Intel)
Com até 24 núcleos e clocks que chegariam a 5,5 GHz, a 13ª geração Intel Raptor Lake promete ganhos de desempenho expressivos mantendo compatibilidade com o soquete LGA1700 (Imagem: Intel)
Foto: Canaltech

A solução entusiasta em específico contará com 24 núcleos e 32 threads, sendo 8 P-Cores e 16 E-Cores, e deve atingir clocks de 5,5 GHz por padrão.

Ainda segundo a Intel, aceleração de Inteligência Artificial estaria disponível através de um módulo M.2, e haveria novos "recursos aprimorados" de overclocking, mas a companhia não detalhou que melhorias seriam oferecidas — é possível que essas funções estejam relacionadas com o modo extremo de 350 W.

Fonte: ProHardver!, VideoCardz

Trending no Canaltech:

  • Tempestades "canibais": ejeções de massa coronal do Sol estão a caminho da Terra
  • A posição do corpo afeta a rapidez do efeito de um remédio; entenda
  • Este é o estranho motivo que leva algumas pessoas a preferirem café sem açúcar
  • Por que crianças do Japão caminham de um jeito diferente das outras?
  • Cientistas alertam que a próxima pandemia poderá ser de fungos, e não de vírus


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar