Carregando...

Como é possível ter gêmeos de pais diferentes?

Gêmeos de pais diferentes são casos extremamente raros; um deles aconteceu em Goiás
Gêmeos de pais diferentes são casos extremamente raros; um deles aconteceu em Goiás
Foto: Alexander Grey / Unsplash

A notícia de uma jovem goiana que teve dois filhos gêmeos de pais diferentes repercutiu nesta semana. O caso é extremamente raro. Túlio Jorge Franco, médico que acompanhou a mãe em Mineiros, no sudoeste de Goiás, disse ao "G1" que essa foi a 20ª ocorrência registrada no mundo. Atualmente, os meninos têm um ano e quatro meses, mas o caso foi divulgado por Franco nesta semana.

Chamado cientificamente de superfecundação heteroparental, esse tipo de episódio é raro porque depende de dois fatores. O primeiro, que não é tão incomum, é que a mulher precisa liberar dois óvulos no mesmo ciclo menstrual. Se fecundados, esses óvulos darão origem a dois embriões, que se tornarão gêmeos bivitelinos (também chamados de fraternos, dizigóticos ou não-idênticos).

  • Gêmeos siameses passam bem após separação de crânios
  • Médicos separam gêmeos siameses unidos pelo crânio usando realidade virtual
  • Mulher tem trigêmeos 10 meses depois de dar à luz gêmeos em caso raríssimo
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Aí entra o segundo fator, extremamente incomum. Para que os gêmeos sejam de pais diferentes, é preciso que cada óvulo seja fecundado com êxito pelo espermatozóide de um homem diferente. Isso significa que a mulher deve ter tido relações sexuais com pelo menos dois homens durante o período fértil daquele ciclo — esse período dura em média cinco dias.

Outra possibilidade também rara é a da superfetação: quando uma mulher, já grávida, gera outro embrião. Isso acontece quando, em um ciclo menstrual, a mulher libera um óvulo, que é fecundado. Depois, já grávida, ela continua a ovular — e tem esse outro óvulo fecundado também. Assim, são gerados bebês que podem ter sido concebidos com dias ou semanas de diferença.

Caso esses óvulos sejam fecundados por espermatozóides de pessoas distintas, também é possível haver um caso de gêmeos de pais diferentes. Episódios desse tipo, no entanto, ainda não foram documentados.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*