Carregando...

App para acompanhar e prevenir Covid-19 em instituições de ensino terá projeto-piloto na Unicamp em julho

Unicamp e MPT projetam aplicativo para reduzir contágio da Covid-19 em instituições de ensino — Foto: Antonio Scarpinetti/Unicamp

Unicamp e MPT projetam aplicativo para reduzir contágio da Covid-19 em instituições de ensino — Foto: Antonio Scarpinetti/Unicamp

O aplicativo EducaSaúde desenvolvido em conjunto pela Unicamp e pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) de Campinas (SP) para auxiliar no acompanhamento e na prevenção de casos de Covid-19 em instituições de ensino terá um projeto-piloto em julho. A informação foi confirmada nesta terça-feira (8).

O teste será feito em meados do próximo mês para funcionários, alunos e professores do campus de Barão Geraldo. A previsão é que o app esteja pronto para ser usado nas escolas e universidades a partir de agosto.

O Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas (Devisa) também colaborou para o projeto, que exibe informações em tempo real e transmite ao órgão de saúde.

Professor do Instituto de Computação da Unicamp, que esteve à frente da equipe de desenvolvimento, Ricardo Dahab disse ao G1 que a ferramenta é um reforço às medidas de enfrentamento da pandemia. "Isso vai dar as famílias alguma tranquilidade de que há um esforço adicional, complementar, às medidas que já estão em andamento".

"Como as informações vão ser dadas em tempo real, o Devisa vai saber do contágio em tempo real. Se tem uma criança infectada 7h, o Devisa vai saber. A prevenção vai ser mais efetiva. Vai disparar [a orientação] antes da criança ir pra escola e acompanhar o caso antes de ele chegar a escola, que pode ser um lugar de contágio", completa Dahab, que atuou junto com o professor Breno Bernard Nicolau de França.

Como o app EducaSaúde funciona

  • Antes de ir para a escola ou universidade, a pessoa preenche um questionário rápido no aplicativo, em menos de 1 minuto.
  • O formulário pede para o aluno ou funcionário selecionar os sintomas que tiver, informar se teve contato com pessoas com Covid-19 nos últimos dias e se há alguém com sintomas na família.
  • Em caso de resposta positiva para os itens acima, as informações são remetidas em tempo real para o Devisa.
  • O aluno ou funcionário também recebe uma mensagem orientando que não vá à instituição de ensino e que procure uma unidade de saúde.
  • Em caso de resposta negativa para as questões, ele recebe uma mensagem indicando que pode ir para a instituição de ensino e não há ação disparada para o Devisa.
  • O cadastro do aluno ou funcionário já contará com informações pessoais, inclusive nome da instituição onde estuda ou trabalha e em qual turma.
  • A Unicamp afirma que foram tomados todos os cuidados com a proteção dos dados.

Onde o app poderá ser usado?

De acordo com a Unicamp, a tecnologia da ferramenta, que levou cerca de três meses para ser desenvolvida, será cedida de graça aos interessados, e poderá ser aplicada como auxílio no combate à Covid-19 por estados e municípios.

"O app foi projetado de forma a ser adaptável às condições locais de estados e/ou municípios e expansível para incluir outras epidemias", informou a Unicamp e o MPT, que ressaltou o interesse já demonstrado por outras cidades.

Em abril, quando as aulas presenciais foram retomadas em Campinas na rede pública de ensino, o MPT havia proposto um termo de cooperação para a disponibilização gratuita do aplicativo ao município.

Nesta terça, o MPT informou que a cooperação com o órgão estadual inclui a transferência da tecnologia para a administração municipal e pode também possibilitar a customização o aplicativo. Essa cooperação ainda está em negociação.

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Campinas (STMC) também apoia o uso da ferramenta.

VÍDEOS: veja o que é destaque na região de Campinas

200 vídeos

Veja mais notícias da região no G1 Campinas


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*