Carregando...

Procon vai notificar agência bancária de Fortaleza onde clientes fazem fila desde a madrugada

As filas começaram a se formar por volta das 3 horas. Mais uma vez idosos e pessoas com deficiência à procura de atendimento. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

As filas começaram a se formar por volta das 3 horas. Mais uma vez idosos e pessoas com deficiência à procura de atendimento. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

O Procon afirmou à TV Verdes Mares que vai notificar a agência bancária do Bradesco na manhã desta sexta-feira (5) após receber imagens das longas filas e aglomeração nas calçadas.

  • Compartilhe esta notícia no WhatsApp
  • Compartilhe esta notícia no Telegram

O g1mostrou nesta quinta-feira (4) e sexta-feira (5) uma grande quantidade de pessoas na frente do banco na Rua Barão do Rio Branco, no Centro de Fortaleza. Imagens mostram uma fila enorme, com vários idosos e pessoas com deficiência esperando atendimento sob o sol.

  • Mães dormem em fila de banco em Fortaleza para receber auxílio de R$ 100
  • Agências da Caixa no Ceará têm filas para receber auxílio emergencial

A agência voltou a ter uma movimentação intensa de clientes em busca de atendimento. Nesta sexta-feira (5), as filas começaram a se formar ainda na madrugada, por volta das 3h. Falta de distanciamento social mais uma vez foi percebido, bem como idosos e pessoas com deficiência física.

Pessoas na fila informaram que a agência distribui 100 senhas de atendimento, e a quantidade não é suficiente. Os clientes dizem ainda que a outra agência bancária do Bradesco no Centro foi fechada e muitos foram transferidos para a agência da Rua Barão do Rio Branco. Além disso, os clientes reclamam do horário reduzido do atendimento. O atendimento acontece das 10h às 14h.

Em nota, o Bradesco informou ao g1 que "tem intensificado a comunicação com os clientes" para que eles priorizem a utilização dos canais digitais para realizar suas operações com o banco.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que cada banco associado adota a "política própria de abertura e horário de funcionamento de suas agências, de acordo com suas características e estratégias internas". A entidade destacou ainda a "grande expansão" do uso dos meios digitais durante o isolamento social. (leia abaixo a nota na íntegra).

Fila no Banco Bradesco nesta sexta-feira (5) na Rua Barão do Rio Branco, no Centro de Fortaleza. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

Fila no Banco Bradesco nesta sexta-feira (5) na Rua Barão do Rio Branco, no Centro de Fortaleza. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

'Falta de respeito'

Os primeiros clientes começam a formar a fila ainda madrugada, e os clientes que chegam às 4h começam a ser atendidos por volta das 11h.

A autônoma Alessandra Alexandre da Silva chegou antes das 4h para saber em que unidade a mãe dela deveria ser atendida, já que a antiga agência onde ela era cliente, na Rua Senador Pompeu, encerrou as atividades sem informar aos clientes.

“Eu vim com a minha mãe, uma senhora de 73 anos, ela tem problemas de diabetes e osteoporose. Eu cheguei aqui às 4h30 da manhã para poder pegar a fila para ela. A agência dela é na Senador Pompeu, mas a agência fechou, cancelaram os cartões dela sem informar nada, não informaram nada, nem para onde a agência ia, existem vários bancos e gente procura para onde jogaram ela”, reclamou.

Usuários que procuram a agência dizem que são distribuídas 100 senhas todos os dias só que a quantidade não é suficiente. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

Usuários que procuram a agência dizem que são distribuídas 100 senhas todos os dias só que a quantidade não é suficiente. — Foto: Hallison Ferreira/Sistema Verdes Mares

"Cheguei aqui um absurdo, uma multidão, uma desorganização, não existe prioridade para gestante, para idoso, é tudo misturado, não existe fila, é aglomeração. Uma total falta de respeito. Um absurdo para você conseguir resolver um problema. Muita gente que chegou aqui não conseguiu resolver", desabafou.

A aposentada Maria Odete Ferreira disse que veio fazer um seguro de vida. "Eu estou aqui para fazer o seguro de vida. Mas, é muita gente passando na frente. Muita desorganização e no fim do dia não conseguimos entrar", disse.

O aposentado José Carlos também veio fazer a prova de vida. Ele conta que tentou entrar na agência para resolver o problema duas vezes, mas não teve sucesso. "Tento fazer a prova de vida. Para poder receber meu dinheiro que está bloqueado de vários dias. Eu já vim para cá duas vezes e não consigo. Disseram que só tem essa agência para fazer a prova de vida. Para mim isso é erro", relata.

Já a aposentada Maria Laís Lima Torres tenta desbloquear o cartão. A aposentada conta que teve que se sentar no chão para não desmaiar por conta do calor e aglomeração. "Estou aqui desde as 8h e não fui atendida ainda. Em tempo de morrer e passar mal aqui nesta multidão. Muito difícil ser atendida. Tive que sentar porque não conseguia mais ficar em pé."

Veja os destaques do CE1 desta quinta-feira (04)

Veja os destaques do CE1 desta quinta-feira (04)

Organização do atendimento

O Bradesco informou ao g1 que prioriza a utilização dos canais digitais para operações com o banco. Produtos e serviços disponibilizados pelo banco podem ser acessados por celular, internet, equipamentos de autoatendimento e "Fone Fácil". "É importante ressaltar que a melhor opção no momento atual é sempre o atendimento por meio dos canais digitais", diz o banco.

O Bradesco afirmou que os funcionários do banco estão orientados a organizar o atendimento nas agências e nas salas de autoatendimento de forma a evitar concentração de pessoas no interior dos ambientes, preservando a recomendação de manter distância mínima, embora possa ocorrer pontualmente situações não usuais em função de eventuais concentrações de fluxo.

O banco informou também que adotou uma série de procedimentos para higienização, como aumentar a frequência das rotinas de limpeza na rede de agências, e terminais de autoatendimento, além de disponibilizar álcool em gel em suas dependências.

Clientes aguardam até sete horas para serem atendidos em banco de Fortaleza — Foto: Brenda Albuquerque

Clientes aguardam até sete horas para serem atendidos em banco de Fortaleza — Foto: Brenda Albuquerque

Veja mais notícias do Ceará no g1 em 1 minuto:

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*