Carregando...

Número de incêndio em casas e edificações no Ceará cresce 102% de janeiro a maio

Andar de prédio pega fogo em condomínio no Bairro Cocó, em Fortaleza

Andar de prédio pega fogo em condomínio no Bairro Cocó, em Fortaleza

O número de incêndios em edificações multifamiliares, como casas e condomínios, aumentou 102, 27% no Ceará nos cinco primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o Corpo de Bombeiros.

  • Compartilhe esta notícia no WhatsApp
  • Compartilhe esta notícia no Telegram

Um dos casos mais recentes aconteceu na tarde da última quarta-feira (22), quando um incêndio atingiu um apartamento de um prédio residencial de 24 andares, no Bairro Cocó, em Fortaleza. Quatro pessoas que estavam ao lado do apartamento onde o fogo teve início precisaram ser retiradas pelos agentes. Uma idosa acamada, que não conseguiu sair do prédio, recebeu auxílio de um bombeiro até o fogo ser controlado. Já os demais moradores conseguiram deixar a edificação.

LEIA TAMBÉM:

  • Incêndio atinge andar de prédio residencial no Bairro Cocó, em Fortaleza
  • Imagem mostra destruição no interior de apartamento no Cocó, em Fortaleza, após incêndio

De janeiro a maio de 2021 os bombeiros registraram 44 ocorrências, quatro delas em municípios do interior do Estado e 40 na Região Metropolitana e Fortaleza. Já este ano, a corporação atendeu 89 ocorrências, 19 em municípios do interior e 70 na Grande Fortaleza.

A capital cearense lidera o número de incêndios em residências. Nos cinco primeiros meses de 2021 os bombeiros atenderam 39 ocorrências. Até maio deste ano, esse número saltou para 60 incêndios em edificações.

Prevenção

Incêndio atingiu andar de prédio em Fortaleza, na última quarta-feira (22). — Foto: Arquivo pessoal

Incêndio atingiu andar de prédio em Fortaleza, na última quarta-feira (22). — Foto: Arquivo pessoal

Conforme o coronel Wagner, do Comando de Engenharia e Prevenção de Incêndios (CEPI) do Corpo de Bombeiros do Ceará, os moradores precisam ter cuidado com o uso de aparelhos eletrônicos.

"Preciso ter o cuidado com os procedimentos dentro do meu apartamento. Por exemplo, não posso sair um final de semana e deixar o equipamento elétrico ligado. [...] Equipamentos podem causar defeitos até pelo próprio tempo de uso e de repente, estando ligado há muito tempo, eles podem sim ser um ponto de geração de curto-circuito", disse Wagner.

Ainda segundo o coronel, a instalação elétrica da casa também deve ser observada.

"Nós temos hoje grande quantidades de equipamentos que são consumidores de energia, como airfry, grill, micro-ondas. A pergunta que deve ser feita é a seguinte: a minha instalação atende a demanda que existe hoje? O que a gente orienta é que traga um profissional para verificar se sua instalação está atendendo a demanda de carga que lá existe, porque se não estiver isso também contribui para ocorrências de incêndios", explicou o coronel dos bombeiros.

Inspeção predial

Coronel Wagner também destaca a importância da solicitação da inspeção predial, que pode ser solicitada através da página do Corpo de Bombeiros.

"Nesse caso, a corporação vai verificar na edificação todos os dispositivos de segurança necessários. Vai olhar a detecção de incêndios, sistema de alarmes, sistema de para-raios, sistema de bombas. Tudo que compõe a parte de incêndios a corporação vai fazer esse teste, esse processo de vistoria. Uma informação importante, é que a partir da segunda vistoria as edificações residenciais elas são isentas da cobrança de taxa. Então o síndico ou administrador pode fazer essa renovação de forma gratuita", falou o bombeiro.

Assista às notícias do Ceará no g1 em 1 Minuto:

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*