Carregando...

As 10 melhores séries de junho

Foto: Divulgação/Amazon Prime Video / Pipoca Moderna

Com a quantidade de séries lançadas todas as semanas na disputa pelas assinaturas de streaming, alguns títulos importantes podem passar em branco. Como ninguém consegue acompanhar uma centena de temporadas novas por mês, esse seleção mensal reúne as 10 estreias que merecem mais atenção.

Encabeçada pelo fenômeno "The Boys", a mostra de maio favorece super-heróis e ficção científica. Metade da seleção são produções fantasiosas, mas também há comédias muito divertidas, dramas de arte e tramas criminais, tanto de época quanto inspirados em fatos da atualidade.

  • Estreia do final de 'Stranger Things 4' derruba Netflix
  • Qual é a melhor ordem para assistir às séries dos Defensores
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Confira abaixo o Top 10 com detalhes e trailers de cada destaque.

 

| THE BOYS # 3 | AMAZON PRIME VIDEO

 

A série de super-heróis com mais sexo e violência já feita voltou ainda mais explícita e extrema, com closes urológicos, orgia de super-heróis e chuvas de vísceras, numa temporada marcada por banhos de sangue literais - e que ainda contrabandeia uma participação surpreendente de Charlize Theron ("The Old Guard") em sua abertura.

Baseada nos quadrinhos adultos de Garth Ennis (que também criou "Preacher"), a produção acompanha um grupo de vigilantes que pretende revelar o segredo sujo dos super-heróis: eles são serial killers de sangue frio, que escapam impunemente de seus crimes graças ao trabalho da empresa de marketing que os financia e comercializa suas imagens. Na verdade, aqueles que normalmente seriam considerados vilões é que são os verdadeiros heróis, lutando contra um esquema superpoderoso que mantém a farsa para dominar a economia e a política dos EUA.

Esta luta desigual pelos corações e mentes da população começou a se equilibrar com a revelação de que Tempesta (Storm Front, interpretada por Aya Cash), uma das integrantes dos Sete (a Liga da Justiça da trama), era em segredo uma nazista alucinada. Mas se a desgraça da personagem na 2ª temporada jogou nova luz sobre os heróis, ela também alimentou a psicopatia crescente do Capitão Pátria (Homelander, vivido por Antony Starr), o líder dos Sete, que começa a surtar com a morte da namorada, com a revelação de seus podres e com a chegada de um rival à altura: Soldier Boy (Jensen Ackles, o Dean de "Supernatural"), resgatado após décadas de prisão na Rússia pelos boys de Billy Bruto (Billy Butcher, de Karl Urban).

Grande vencedora do Critics Choice Super Awards, a premiação geek da crítica americana, "The Boys" também é a série mais popular da Amazon, quebrando o o recorde de público da plataforma de streaming em sua 3ª temporada.

Não por acaso, a atração ganhou um spin-off animado, "The Boys: Diabolical" (veja antes de começar os novos episódios) e prepara um spin-off juvenil, centrado em estudantes de uma universidade de super-heróis, que contará com participação do brasileiro Marco Pigossi ("Cidade Invisível").

 

| MS. MARVEL # 1 | DISNEY+

 

A primeira heroína muçulmana do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) arrancou elogios até de Malala Yousafzay, que aos 17 anos se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz - por sua luta pelo direito à educação de meninas paquistanesas.

Apresentada como uma comédia adolescente, a história de Kamala Khan também é a mais fofa e adorável das séries já produzidas pela Marvel. A trama chegou na Disney+ como uma grande homenagem aos fãs dos super-heróis, dando a Iman Vellani, a novata de 18 anos que foi selecionada entre várias candidatas, o papel da fangirl definitiva.

Na trama, Kamala é uma adolescente geek obcecada pela Capitã Marvel, que sofre bullying na escola e repressão na família muçulmana tradicional, mas não abre mão de seus sonhos, mostrando enorme talento artístico para desenhar, criar vídeos e até fantasias de cosplay. Para incrementar uma dessas fantasias, ela decide usar um velho bracelete largado entre as lembranças encaixotadas de sua família, que de repente lhe confere superpoderes.

Desenvolvida pela roteirista Bisha K. Ali ("Sex Education"), a produção conta com direção da dupla Adil El Arbi e Bilall Fallah (diretores do blockbuster "Bad Boys Para Sempre" e do vindouro filme da "Batgirl"), da paquistanesa Sharmeen Obaid-Chinoy (vencedora de dois Oscars de Melhor Documentário em Curta-metragem) e Meera Menon (que já trabalhou na Marvel na série "O Justiceiro").

 

| PEAKY BLINDERS # 6 | NETFLIX

 

A grandiosa e épica produção britânica chega ao final numa 6ª temporada repleta de violência, explosões, mortes e vinganças - além de boinas, roupas masculinas impecáveis, rock contemporâneo, visual espetacular e luta contra o fascismo. Embora tenha chegado apenas em junho na Netflix, a reta final da produção foi exibida no Reino Unido entre 27 de fevereiro e 3 de abril, e o episódio de estreia atingiu a maior audiência de toda a série ao mostrar o destino de Polly Shelby, personagem da atriz Helen McCrory, que morreu em abril do ano passado devido a um câncer de mama. O final teve praticamente a mesma audiência e ainda rendeu comoção nacional.

"Peaky Blinders" se baseia livremente em fatos reais para contar como Thomas Shelby (Cillian Murphy), um veterano da 1º Guerra Mundial, transformou sua família e amigos numa perigosa gangue de rua dos anos 1920 e, pouco a pouco, estabeleceu uma reputação de ser um homem tão perigoso quando respeitável, ampliando sua influência por todo o Reino Unido. Não contente em conquistar seu bairro, ele expandiu seus negócios ilícitos até os EUA e virou político, sendo eleito para o parlamento britânico. Mas também conquistou inimigos à sua altura, entre gangues e políticos rivais, além do IRA, grupo terrorista que luta pela independência da Irlanda.

Desde sua estreia em 2013, a série criada por Steven Knight recebeu críticas elogiosíssimas, mas só virou um enorme fenômeno ao começar a ser transmitida na Netflix. Entre os prêmios conquistados, estão o BAFTA TV (o Emmy britânico) de Melhor Série Dramática do Reino Unido em 2018.

 

| IRMA VEP # 1 | HBO MAX

 

A minissérie estrelada pela sueca Alicia Vikander, vencedora do Oscar por "A Garota Dinamarquesa" (2015), é baseada no filme homônimo do francês Olivier Assayas, originalmente lançado em 1996, e tem seus oito episódios escritos e dirigidos pelo próprio cineasta.

Na trama, Vikander interpreta Mira, uma estrela de Hollywood desiludida com sua carreira em filmes de super-heróis e enfrentando uma separação recente, que se muda para a França para estrelar um remake do clássico do cinema mudo "Les Vampires". Aos poucos, porém, as distinções entre atriz e personagem passam a se apagar, graças aos métodos alucinados do diretor à frente do projeto.

A atração inclui entre seus produtores Sam Levinson, o criador de "Euphoria", e ainda traz em seu elenco os atores Tom Sturridge (o "Sandman" da Netflix), Adria Arjona ("Morbius"), Vincent Lacoste ("Amanda"), Byron Bowers ("Personal Shopper"), Fala Chen ("Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis"), Carrie Brownstein ("Portlandia"), Jeanne Balibar ("Barbara") e a estreante Devon Ross.

 

| ONLY MURDERS ON THE BUILDING # 2 | STAR+

 

A série de comédia traz Selena Gomez, Steve Martin e Martin Short como três vizinhos obcecados por documentários criminais, que resolvem criar um podcast ao se depararem em seu prédio com um mistério igual aos que amam assistir - o que, por azar, também os transforma nos principais suspeitos do crime. Na 2ª temporada, eles se veem confrontados por uma pessoa misteriosa interessada em incriminá-los e vê-los presos, ao mesmo tempo em que surge um podcast rival e todos no prédio passam a olhá-los com desconfiança.

Para completar, a trama ainda passa a contar com novas e variadas participações especiais, incluindo a premiada atriz Shirley MacLaine (vencedora do Oscar por "Laços de Ternura"), a comediante Amy Schumer ("Descompensada") e a modelo/atriz Cara Delevingne ("Esquadrão Suicida").

Criada por Steve Martin e John Robert Hoffman (roteirista de "Grace and Frankie"), a atração é a primeira série da carreira do veterano comediante de e marca a volta de Selena Gomez ao formato, uma década após "Os Feiticeiros de Waverly Place" - encerrada em 2012 no Disney Channel.

 

| FOR ALL MANKIND # 3 | APPLE TV+

 

Em sua 3ª temporada, a ousada sci-fi da Apple TV+ chegou aos anos 1990 em meio a uma nova corrida espacial, desta vez rumo ao planeta Marte.

Desenvolvida por Ronald D. Moore, criador do reboot de "Battlestar Galactica" e da série "Outlander", a atração explora uma linha temporal alternativa da história, que leva a Guerra Fria até o espaço com consequências dramáticas. Na realidade da série, os astronautas soviéticos foram os primeiros a pousar na Lua e a trama imagina o impacto deste feito na corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética.

A 1ª temporada concentrou-se principalmente numa recriação alternativa da década de 1970, com avanços que não existiram na época - como a participação de astronautas femininas nos primeiros voos para a Lua. A 2ª temporada levou a história aos anos 1980, com a criação de uma Força Espacial americana para enfrentar batalhas lunares, e os novos episódios mostram como a competição das duas potências acelerou a conquista de Marte.

O protagonista é o ator Joel Kinnaman ("Esquadrão Suicida"), que vive um dos principais astronautas da NASA, e o elenco também inclui Michael Dorman ("Patriot"), Wrenn Schmidt ("The Looming Tower"), Jodi Balfour ("The Crown"), Chris Bauer ("True Blood"), Sarah Jones ("Damnation"), Sonya Walger ("Lost"), Shantel VanSanten ("O Atirador") e Michael Harney ("Orange Is the New Black").

 

| WESTWORLD # 4 | HBO MAX

 

A 4ª temporada retoma os mistérios da premiada sci-fi em clima apocalíptico. Bem diferente de tudo que veio antes, a trama é culminação da luta entre androides e humanos, e envolve um plano de extermínio levado adiante por Charlotte (Tessa Thompson) - a principal antagonista após a morte de Dolores (Evan Rachel Wood) - com ajuda da versão androide do Homem de Preto (Ed Harris) e insetos de laboratório capazes de colocar a humanidade sob seu controle, invertendo a premissa original da série.

Alguns anos se passaram desde a última temporada, tempo suficiente para que Caleb (Aaron Paul) tenha se casado e virado pai, mas principalmente para que os parques temáticos fossem reabertos - agora com um passeio pela era do jazz e dos gângsteres (anos 1930), que serve de crítica, como metatexto, à cultura dos reboots. Mas depois de deter Dolores, Maeve (Thandiwe Newton) está alerta e pronta para enfrentar a nova ameaça.

Só que nada é realmente o que parece. Entre outros detalhes, Evan Rachel Wood reaparece como uma nova personagem, envolvida em segredos obscuros e stalkeada por Teddy (James Marsden), ambos em participações enigmáticas. São tantos personagens e jornadas que Bernard (Jeffrey Wright) e Ashley (Luke Hemsworth) só ressurgem no 3º episódio, junto com uma força de "resistência" no deserto.

Ainda mais intrincada que o costume, a trama começa a encaixar a partir do 4º capítulo, quando uma reviravolta explica o papel de Aurora Perrineau ("Prodigal Son") - e é uma guinada estilo "Matrix", ou a sequência de "Matrix" que os fãs gostariam de ter visto. Certamente, com um episódio liberado por semana, pode ser cansativo esperar até lá. Mas não seria "Westworld" se não fosse lento e cerebral.

Entre as novidades do elenco, destacam-se ainda Ariana DeBose (vencedora do Oscar por "Amor, Sublime Amor") e Daniel Wu ("Into the Badlands").

 

| THE UMBRELLA ACADEMY # 3 | NETFLIX

 

Partindo da cena que encerrou a temporada passada, os heróis interpretados por Elliot Page, Tom Hopper, David Castañeda, Emmy Raver-Lampman, Robert Sheehan e Aidan Gallagher voltam dos anos 1960 para se deparar com um presente completamente diferente do que lembravam - e com uma nova equipe de heróis instalada em sua residência: a Sparrow Academy.

Os integrantes da Academia Umbrella logo percebem que criaram um paradoxo ao viajar no tempo e, só para variar, tornaram-se novamente responsáveis por eventos cataclísmicos que irão acabar com o mundo - pela terceira vez.

A série é baseada nos quadrinhos do cantor Gerard Way (ex-My Chemical Romance) e do desenhista brasileiro Gabriel Bá (publicados no Brasil como "A Academia Umbrella"), e entre brigas com a Academia rival e planos para salvar o mundo, os novos episódios também mostram a transformação da personagem Vanya em Viktor, refletindo a transição sexual de Elliot Page.

div> 

| PLAYERS # 1 | PARAMONT+

 

Sátira do universo competitivo dos jogadores de LoL (League of Legends), a série é apresentada como uma falso documentário, que revela os bastidores de uma equipe de eSports. Em crise, a equipe precisa lidar com o choque de egos entre seus astros: o ex-campeão em decadência e o novato recém-chegado de 17 anos, considerado um prodígio dos jogos.

A série é uma criação de Tony Yacenda e Dan Perrault, que usaram a mesma técnica de falso documentário na sátira "American Vandal", da Netflix, e o elenco inclui vários rostos desconhecidos para dar a impressão de que as gravações são factuais - incluindo os protagonistas Misha Brooks e Da'Jour Jones como o veterano Creamcheese o prodígio Organizm.

 

| INTIMIDADE # 1 | NETFLIX

 

A nova série espanhola da Netflix trata de crimes contra a privacidade numa trama com difamação, assédio, chantagem e pornografia de vingança.

Criada por Laura Sarmiento ("Diablero") e Verónica Fernández ("Longe de Você"), a produção foi inspirada pelo vazamento de dois vídeos sexuais que viraram notícia na Espanha: de uma prefeita que teve a carreira abalada e de uma operária que se suicidou após o tratamento que passou a receber dos colegas em sua fábrica. A trama faz uso de situações similares e acrescenta a história de uma adolescente que tem que lidar com outro vazamento desagradável na escola.

O pano de fundo nos três casos é o mesmo: três mulheres de diferentes idades e posições, que veem sua privacidade ruir quando seus ex-parceiros decidem, por diferentes razões, tornar públicas ou ameaçar tornar públicas fotografias e vídeos de natureza sexual.

Os críticos espanhóis elogiaram e a consideraram muito necessária para o país.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar