Carregando...

Beatles vencem Emmy de Melhor Série Documental

Foto: Divulgação/Disney+ / Pipoca Moderna

A série "The Beatles: Get Back", da Disney+, venceu o Emmy de Melhor Série Documental ou Não Ficção na noite deste sábado (3/9) em Los Angeles.

O produtor-diretor Peter Jackson (de "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit"), que também levou para casa o Emmy de Melhor Direção para um Programa de Documentário/Não-ficção por "The Beatles: Get Back", compartilhou o prêmio da série com os coprodutores Paul McCartney, Ringo Starr, Yoko Ono Lennon, Olivia Harrison, Clare Olssen e Jonathan Clyde.

  • Ator surge irreconhecível oito anos após 'Game of Thrones'
  • Atriz sul-coreana morre e deixa carta sobre 'maldição' da carreira
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

"Gostaria apenas de agradecer a todos que trabalharam neste filme", disse Jackson ao receber o troféu. "Isso não poderia ter sido feito sem o apoio infalível de Paul, Ringo, Olivia, Julian [Lennon], Yoko e Sean [Lennon], que sempre estiveram juntos conosco com seu apoio e amor. Finalmente, um grande aplauso para os Beatles. Muito obrigado pelos mais de 60 anos de seu positivismo, exuberância, alegria… Sua música é tão profunda e acho que está realmente incorporada em nosso DNA."

O documentário sobre os bastidores da gravação do álbum "Let It Be" foi um trabalho de amor de Jackson, que ficou anos imerso no material filmado pelo diretor Michael Lindsay-Hogg de 2 de janeiro a 31 de janeiro de 1969.

A filmagem original foi concebida para um especial de televisão focado na produção de um novo álbum dos Beatles. Só que "Let It Be" acabou virando o último disco. Após John, Paul, George e Ringo anunciarem a separação, o registro teve outro rumo: virou filme, lançado em maio de 1970 com destaque para as brigas e disputas internas que teriam levado o quarteto a encerrar a parceria.

Intrigado com o resto da filmagem que nunca tinha vindo a luz, Jackson pediu para vasculhar os arquivos - roubados em 1970, mas recuperados quase na totalidade pela Interpol na década de 1990 - e encontrou mais de 56 horas desconhecidas do público. Com a permissão dos dois integrantes vivos dos Beatles, Paul McCartney e Ringo Starr, além das bênçãos das viúvas de John Lennon, Yoko Ono, e de George Harrison, Olivia Harrison, ele restaurou as imagens e o áudio com tecnologia de ponta e produziu uma reedição completa, que também inclui o célebre show no telhado do estúdio da Apple, em Londres, última vez que os Beatles tocaram juntos.

O resultado joga por terra mitos consagrados pelos fãs dos Beatles. Não há Paul McCartney mandão, Yoko Ono intrigante, nada do que entrou para as lendas em torno do fim da banda. Curiosamente, quem aparece aprontando é George Harrison, que chega a abandonar as gravações e ameaça sair da banda, retornando dias depois - os Beatles esconderam este fato por anos. Mas o ponto alto de "The Beatles: Get Back" é a química da melhor banda de todos os tempos em seu processo criativo. Eles riem e se divertem na maior parte do tempo.

O prêmio à série integrou a primeira parte dos Creative Arts Emmys, como são chamadas as categorias mais técnicas do Emmy.

Como a premiação da Academia da Televisão soma um total de 119 categorias, o Emmy é dividido em três noites. As duas primeiras noites são dedicadas aos troféus técnicos e acontecem neste fim de semana. Já os Emmys principais serão entregues no dia 12 de setembro, numa cerimônia de gala em Los Angeles.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar