Carregando...

Atividades de integração de colaboradores que você deve testar

Gabriel Leite, da Feedz
Gabriel Leite, da Feedz
Foto: Francine Orso

Chegou o dia de falarmos sobre um assunto que os profissionais de RH conhecem bem, mas que nem todos colocam em prática com frequência: a realização de atividades de integração. 

A integração de novos talentos é importante para facilitar a compreensão de processos, gerar engajamento e aumentar a produtividade, certo? Esse é o objetivo principal por trás do onboarding, nome que se dá ao processo de familiarização e integração de um novo funcionário com a organização.

  • Veja como ficam os investimentos com a Selic a 13,25%
  • Caminhoneiros dizem que Guedes é 'culpado por caos' e prometem greve
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Acontece que fazer com que os colaboradores se sintam parte da companhia e estejam em sinergia com os demais membros da equipe, é um trabalho constante. 

Visto que um time é composto por diferentes tipos de pessoas, que possuem personalidades e habilidades diferentes, os gestores geralmente se perguntam: Como ter certeza de que minha equipe vai trabalhar junta de forma eficaz? 

E como criar a combinação certa de habilidades e personalidades para dar vida aos projetos do time e da equipe? 

Se perguntar sobre essas questões é um ótimo começo para engajar seu time. E é principalmente nesse contexto que as atividades de integração entram em jogo como um forte aliado da gestão de pessoas. Como consequência, ter uma equipe engajada pode ser o fator decisivo entre o sucesso ou fracasso de uma organização.

A importância das atividades de integração

Como o próprio nome sugere, atividades de integração têm como propósito garantir a aproximação entre os integrantes de um time, possibilitando que criem um vínculo de confiança, amizade e conexão pessoal.

Elas podem ser aplicadas em diferentes momentos da jornada do colaborador, a fim de atingir objetivos diversos, como introduzir um novo membro ao time ou até mesmo melhorar a comunicação entre todos e, consequentemente, o clima organizacional. Seja qual for a situação, as atividades de integração trazem muitos benefícios para as empresas, como:

  • • Aumento do engajamento e motivação;
  • • Criação de um ambiente de trabalho mais feliz;
  • • Estímulo à colaboração;
  • • Construção de times de alto desempenho.

Vale lembrar que funcionários que são constantemente estimulados tendem a permanecerem em seus trabalhos. Os resultados obtidos por uma pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em 2016, ilustram bem essa informação.

O estudo constatou um índice de 24% de rotatividade voluntária nas empresas brasileiras. Enquanto, entre “As 150 Melhores Empresas Para Trabalhar no Brasil” em 2019, a taxa é de 7%.

Além disso, um levantamento feito pela Universidade da Califórnia identificou que trabalhadores mais felizes são, em média, 31% mais produtivos, três vezes mais criativos e vendem 37% a mais em comparação com outros.

Agora que já falamos sobre algumas das vantagens das atividades de integração, chegou o momento de apresentar algumas dinâmicas que podem ajudar você e a sua empresa a atingir esses objetivos.  

1. Dinâmica dos objetos

Se você quer fortalecer os vínculos entre os membros de um time, estimulando a confiança entre eles, a dinâmica dos objetivos é uma boa escolha!  Peça para que os colaboradores levem um objeto pessoal, que tenha valor emocional, para a empresa. Todos os objetos devem ser colocados em uma caixa, sem que seja possível identificar os donos, e distribuídos entre o grupo, de forma aleatória.

A partir de então, os colaboradores terão um tempo para cuidarem dos objetivos recebidos e tentarem descobrir a quem o item pertence. Na hora agendada para o encerramento da atividade, os participantes devem dizer o nome do colaborador a quem eles acham que o objetivo pertence e contar como chegaram a essa conclusão.

Ao final, quando todos os nomes forem revelados, peça para que os integrantes compartilhem a história por trás do objeto escolhido.

Essa dinâmica ainda pode ser adaptada para o home office. Peça para os colaboradores enviarem uma foto do objeto e, depois, as distribua entre os participantes. Na hora da revelação, marque uma reunião virtual para que o pessoal possa tentar adivinhar e contar suas histórias.

2. Quebra-cabeça trocado

Você sabia que o quebra-cabeça pode ser utilizado para estimular o trabalho em equipe, a capacidade de comunicação e o senso de liderança? Bom, a atividade do quebra-cabeça trocado é a prova disso.

Para colocá-la em prática, você vai precisar dividir os participantes em dois pequenos grupos, com tamanhos iguais. Cada grupo vai receber um quebra-cabeça diferente, porém, com o mesmo nível de dificuldade.

O segredo dessa dinâmica é que, antecipadamente, o moderador deve misturar algumas peças do quebra-cabeça do grupo 1 com o quebra-cabeça do grupo 2, e vice-versa, sem que os participantes saibam.

A ideia é que ao longo da execução, as equipes se dêem conta do que aconteceu e entrem em um consenso para recuperar as peças faltantes.

3. Resolução de problemas

A capacidade de solucionar problemas é uma habilidade muito desejada pelas empresas, que pode, inclusive, ser trabalhada em atividades de integração. Uma forma de fazer isso é dividindo os colaboradores em pequenos grupos e apresentando um problema real para cada um deles resolver.

A ideia é que as equipes tenham um tempo para conversarem sobre o caso e buscarem soluções reais para apresentar ao final da dinâmica. Além de incentivar a resolução de problemas, esse também é um ótimo jeito de promover o trabalho em equipe e a escuta ativa.

4. Dinâmica do elogio

A proposta da dinâmica do elogio é incentivar que os colaboradores reconheçam as qualidades dos seus pares. Para colocá-la em prática, basta entregar uma folha de sulfite e caneta para cada colaborador, que deverá escrever o próprio nome no topo do papel.

Na sequência, cada folha terá que passar por todos os participantes, que devem escrever ao menos uma qualidade sobre a “dona” do papel que estiver em suas mãos.

5. Círculos

Essa atividade é indicada, principalmente, para grandes empresas, que precisam realizar um projeto envolvendo integrantes de diferentes áreas, que ainda não se conhecem. A dica é organizar os colaboradores em dois círculos, com a mesma quantidade de pessoas cada, e pedir para que um grupo se posicione dentro do outro.

Coloque uma música para tocar e peça para que cada círculo gire para um lado. Quando a música parar, cada pessoa deve se apresentar para quem estiver à sua frente.

A dinâmica pode ser repetida várias vezes, até que um bom número de pessoas tenha tido a oportunidade de se conhecer. 

E aí, o que acha de colocar alguma das propostas listadas em prática? Vale lembrar que realizar atividades de integração é apenas uma das estratégias utilizadas para construir equipes mais engajadas.

(*) Gabriel Leite é professor, palestrante e CMO da Feedz, plataforma para engajamento e desempenho de colaboradores. 


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*