Carregando...

Thomson Reuters eleva projeções para 2022, após 2º tri acima das expectativas

A Thomson Reuters elevou sua previsão de receita para 2022, citando a força em seus negócios jurídicos, tributários, contábeis e corporativos, após divulgar nesta quinta-feira um lucro melhor do que o esperado para o segundo trimestre.

A empresa global de notícias e informações disse que espera que a receita de 2022 aumente 6%, ante 5,5%, acrescentando que a receita de seus segmentos de negócios "Big 3" aumentará 7%.

  • João Paulo Diniz, filho de Abílio Diniz, morre aos 58 anos
  • Câmara aprova MP que muda vale-alimentação e regulamenta trabalho remoto
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

As ações da Thomson Reuters subiam cerca de 3% em Nova York após a dona da Reuters News divulgar lucro ajustado de 0,60 dólar por ação. Analistas esperavam, em média, 0,53 dólar por ação, segundo estimativas da Refinitiv.

A companhia disse que sua receita total no trimestre subiu 5%, para 1,61 bilhão de dólares, em linha com as estimativas de Wall Street, enquanto o lucro operacional aumentou 24%, para 391 milhões de dólares.

Enquanto o segmento Big 3 cresceu 6%, a receita da Reuters News aumentou 9% como resultado de um aumento de eventos e maiores receitas de um acordo com a Refinitiv, uma empresa de dados desmembrada da Thomson Reuters e agora de propriedade da Bolsa de Valores de Londres.

O resultados chegam enquanto um grupo de jornalistas chamado NewsGuild afirmou que quase 300 funcionários da Reuters nos Estados Unidos estavam fazendo greve de 24 horas por causa da oferta da empresa de um contrato de três anos com aumentos salariais garantidos de 1%.

A Thomson Reuters nomeou no mês passado Paul Bascobert como presidente da Reuters News, que obtém cerca de metade das vendas fornecendo notícias à Refinitiv.

A empresa reportou um prejuízo líquido por ação de 0,24 dólar, devido a uma redução no valor de sua participação na LSEG, que ela disse valer 7,1 bilhões de dólares em 31 de julho.

As ações da Thomson Reuters superaram o mercado mais amplo neste ano, com suas ações caindo cerca de 5% contra uma queda de 13,3% para o S&P 500.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar