Carregando...

Com um a mais, Atlético-MG cede empate ao Santos e completa 3º jogo sem vitória

O Atlético-MG voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro. Neste sábado (11), no Mineirão, chegou a abrir vantagem nos minutos iniciais, mas cedeu o empate ao Santos, ficando no 1 a 1, mesmo tendo um jogador a mais durante boa parte do segundo tempo. Savinho e Rwan Secco marcaram os gols do duelo, válido pela 11ª rodada.

Com o empate em casa, o Atlético-MG completou o terceiro jogo consecutivo sem ganhar no Brasileirão. E chegou aos 17 pontos, mais distante da briga pela liderança, pois o Corinthians está com 21, enquanto o Palmeiras só vai jogar no domingo e já soma 19. O Santos, por sua vez, completou o sexto duelo sem vitória na temporada, com cinco empates. E está na zona intermediária da classificação, com 14 pontos.

Como foi o jogo

Após a dura derrota por 5 a 3 para o Fluminense, o técnico Antonio Mohamed decidiu fazer mudanças nas laterais e no ataque do Atlético-MG. Escalou Guga, na vaga de Mariano, e Guilherme Arana, de volta da seleção brasileira, na defesa. Além disso, apostou em Keno, recuperado de lesão, e Sávio no setor ofensivo. E ainda pôs Réver na vaga do suspenso Nathan Silva. No Santos, Fabián Bustos apostou em uma formação mais cautelosa, com a entrada de Sandry para compor um trio de volantes, também colocando Rwan Secco na vaga do lesionado Léo Baptistão.

E foi com uma das novidades na sua escalação que o Atlético-MG começou a definir a partida. Afinal, se Savinho quase abriu o placar aos 3 minutos, em disparo de fora da área, ele abriu o placar na sequência. Aos 6, Keno cortou Madson e cruzou fechado. Savinho, então, apareceu nas costas de Lucas Pires, na pequena área, para completar às redes.

O Atlético-MG, em vantagem, não manteve o começo fulminante, ainda que por duas vezes tenha quase ampliado o placar no primeiro tempo. Foi aos 16 minutos, com um chute de Arana que desviou na marcação, após bela jogada coletiva, e aos 32, em contra-ataque puxado por Savinho que terminou com disparo fraco de Keno. De resto, porém, o time não conseguiu encaixar mais jogadas ofensivas.

O Santos, por sua vez, além de sofrer um gol no início, ainda perdeu Madson por lesão. Quase empatou o jogo aos 14, quando era dominado, em um cabeceio de Eduardo Bauermann, que acertou o travessão. Quando o Atlético-MG recuou, teve dificuldade na criação, a ponto de precisar do avanço de um dos seus zagueiros, Maicon, para colocar Lucas Pires em boa condição de finalizar aos 23, parando na defesa em dois tempos de Everson. Já no fim, aos 45, o goleiro fez um milagre em chute colocado de Angulo, após lançamento de Sandry e passe de Rwan, garantindo a vantagem atleticana na saída para o intervalo.

O empate não veio no fim do primeiro tempo, mas indicou um Santos mais presente no campo e perigoso, o que se manteve no começo do segundo, tanto que Rwan teve chance aos 4 e gol de Zanocello foi anulado por impedimento aos 9 minutos. Mas se complicou ao ficar com dez jogadores, após Lucas Pires ser expulso, depois de consulta ao VAR, por falta em Savinho, que saía cara a cara com João Paulo.

Com um a mais, o Atlético-MG retomou o controle da partida. Acertou a trave na cobrança de falta em Savinho, com um chute forte de Hulk, aos 17, e viu Keno finalizar torto após enfileirar marcadores, aos 22 minutos. Ainda assim, parecia ter o jogo sob controle, mas cedeu a igualdade perto do fim, após a arbitragem marcar pênalti de Jair em Bauermann, depois de consulta ao VAR. Rwan bateu no canto esquerdo, alto, e empatou o jogo.

O Atlético-MG, então, voltou a pressionar o Santos, mas também deixou espaços na defesa, o que rendeu um fim de jogo emocionante e imprevisível. Assim, teve grande chance aos 41, com Felipe Jonatan cortando quase em cima da linha um desvio de Sasha, que voltou a ameaçar aos 45, em cabeceio.

Arana também tentou aos 43, mas o chute saiu mascado. E Keno teve duas chances em disparos de fora da área.

No entanto, o time também correu riscos de levar a virada, que só não saiu graças a duas boas defesas de Everson em finalizações de Bruno Oliveira, sendo que em uma delas a bola acertou a trave. Assim, a partida terminou empatada em 1 a 1, um resultado ruim para os dois times e que rendeu vaias de boa parte dos 26.299 torcedores presentes ao Mineirão.

Agenda

Após o duelo no Mineirão, os times vão jogar fora de casa na 12ª rodada do Brasileirão. Na terça-feira, o Santos vai visitar o Juventude, no Alfredo Jaconi. No dia seguinte, o Atlético-MG terá pela frente o Ceará, no Castelão. Jair e Allan, que receberam o terceiro cartão amarelo, serão desfalques na equipe mineira.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*