Carregando...

Apresentado, registrado e com o número 77: Nene volta ao Vasco com 'um turbilhão de sentimentos'

Nene voltou. E já está regularizado, viaja com o Vasco para Maceió (AL) nesta quarta-feira para o jogo desta quinta-feira contra o CRB. Ele vestirá a camisa 77, de mesmo número que ele utilizava no Fluminense - ele rescindiu com o Tricolor na última terça-feira. É o grande nome do Vasco para as 15 rodadas finais da Série B do Campeonato Brasileiro. E o contrato dele com o Cruz-Maltino vai até o final do ano que vem.

Alexandre Pássaro entregou a camisa número 77 a Nene, que volta ao Vasco (Foto: Reprodução/Youtube)
Alexandre Pássaro entregou a camisa número 77 a Nene, que volta ao Vasco (Foto: Reprodução/Youtube)
Foto: Lance!
  • Ele voltou! Aos 40 anos, Nenê é oficializado pelo Vasco para comandar a reação rumo à elite
  • Após fim da 23ª rodada, diferença do Vasco para o G4 da Série B aumenta antes da estreia de Fernando Diniz
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

- Um turbilhão de sentimentos, foi coisa muito rápida. Estou muito feliz e motivado de voltar a um dos clubes no Brasil com qual eu mais me identifiquei. Carinho e identificação fizeram com que eu não tivesse nenhuma dúvida. O Vasco é um gigante. Venho muito motivado para buscar esse objetivo que é a volta à Série A - garantiu o novo reforço cruz-maltino.

O diretor executivo de futebol do clube, Alexandre Pássaro, foi quem fez as honras do clube. Ele e o jogador haviam trabalhados juntos no São Paulo. E valorizou a chegada do meia-atacante de 40 anos.

- Reforçamos nosso elenco de forma diferente. Era nosso desejo há algum tempo. Quando se fez possível, foi de forma rápida. Esperamos, às vezes, um pouco mais, para fecharmos a contratação que queremos. Tiozinho, seja bem-vindo de novo, que você seja muito feliz aqui - desejou.

Nene chega ao Vasco para ser o jogador mais velho de um elenco repleto de jogadores jovens. Poucos acima de 30 anos. Ele acredita que poderá contribuir para o desenvolvimento dos atletas mais novos.

- A base é primordial para os clubes hoje em dia, com tanta dificuldade. Temos que dar confiança para eles, deixá-los sem a responsabilidade de resolver. Às vezes é necessário, mas não é o melhor cenário. A minha posição é de poder passar um pouco da minha experiência e eles saberem que sou igual a eles. Ah, o beque tem a idade do meu filho, mas é todo mundo igual. Se está no profissional, tem qualidade. E vou dar liberdade para perguntarem qualquer coisa.

O camisa 77 rescindiu um acordo que tinha com o Tricolor até dezembro. E assim como outros jogadores contratados pelo Vasco nesta temporada, o meia-atacante, embora com vínculo até o final do ano que vem, já tem estipulada alteração nos valores a receber em caso de acesso ou não à Série A.

- Acho que nem temos que pensar nisso. Temos que ser positivos. Mas é uma possibilidade (não subirmos). Está conversado, estipulado. Entendo perfeitamente e com os outros jogadores também deve ser dessa maneira - minimizou.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*