Carregando...

David Schumacher diz que carregar sobrenome famoso é "bênção e maldição"

David Schumacher está tranquilo com o sobrenome famoso
David Schumacher está tranquilo com o sobrenome famoso
Foto: F3 / Grande Prêmio

SAINZ: 'NÃO QUERO SER UM BARRICHELLO' NA F1. FOI DEPRECIATIVO?

  • Filho rebate piloto da Ferrari que minimizou Barrichello
  • Prost diz que "odeia" grid invertido e avisa: "Vou embora da F1 se tivermos isso"
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

David Schumacher é sobrinho de um sete vezes campeão mundial de Fórmula 1, filho de um piloto que passou uma década na Fórmula 1 e venceu corridas, e primo de um jovem piloto que acabou de vencer a Fórmula 2 e pular para o grid da Fórmula 1. Certamente, ser um Schumacher não é algo corriqueiro. O atual piloto da Fórmula 3 admite: é bênção e maldição.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Entretanto, David Schumacher garante que sua vida é normal e o sobrenome é algo que sempre carregou. Ao menos enquanto está na F3, nada disso faz com que o piloto de 19 anos tenha de viver diferente do que gostaria.

"Não é nem um pouco irritante, não. Eu estou na Fórmula 3, então quase ninguém me reconhece e posso viver a vida do jeito que eu quero. Tenho minha paz e tranquilidade e posso comer normalmente", afirmou.

A declaração de comer normalmente remete ao dia que em David e Mick foram jantar juntos na Hungria, antes das férias de verão da F1. Mas a mesa não tinha só os dois pilotos - separados por pouco mais de dois anos de diferença, Mick o mais velho.

Ralf em primeiro, Michael em segundo: a F1 teve dobradinha de irmãos Schumacher 20 anos atrás (Foto: Ferrari)

Paddockast #121: Afinal, quem está certo: Hamilton ou Verstappen? E aonde isso vai parar?

"Do nada, 15 pessoas estão ao nosso redor na mesa. Mas também, Mick chegou de moto e com o próprio capacete [de corrida]. Isso provavelmente não foi a coisa mais inteligente do mundo", brincou.

"Não sei como a vida seria se meu nome não fosse Schumacher. Cresci assim e me acostumei com isso. Bênção ou maldição? Acho que os dois", falou.

Os respectivos pais, Michael e Ralf, dividiram o grid da F1 entre 1997 e 2006 - respectivamente o ano em que Ralf chegou e a primeira aposentadoria de Michael. Caso David entre no grid da F1 e esteja junto com o primo, promete que não vai ter nenhuma liberdade fraternal nas pistas.

"Dentro da família, você guia com muito mais dureza uns contra os outros. Tivemos uma temporada juntos no kart, no meu ano de estreia na categoria júnior. Eu fui mais rápido que ele numa corrida na chuva com os pneus slicks. Ultrapassei na última volta, e na curva final ele bateu na minha traseira. Realmente queria terminar na minha frente", recordou.

Enquanto Mick tem ano de estreia complicado na F1, muito melhor que o companheiro Nikita Mazepin em termos gerais, mas sem pontos junto da zerada Haas, David é o 11º colocado da temporada da Fórmula 3 - e conta com uma vitória, inclusive, na Áustria.

Tanto F1 quanto F3 estarão na Rússia no próximo fim de semana, no que será a decisão do campeonato da categoria-satélite. O GRANDE PRÊMIO segue todas as atividades da F1 AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

'SCHUMACHER': GRANDE PRÊMIO ASSISTE E FAZ REACT DO DOCUMENTÁRIO DA NETFLIX | TT GP


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*