Carregando...

Abel revela que Palmeiras liberou Danilo ao Brasil e diz que não quer treinar a Seleção

Nesta quarta-feira, o Palmeiras derrotou a Juazeirense por 2 a 1, em Londrina, e garantiu sua classificação às oitavas da Copa do Brasil. Após a partida, Abel Ferreira concedeu entrevista e falou sobre a convocação de Danilo à Seleção Brasileira.

De acordo com o treinador, o Verdão tinha o poder de vetar a ida do volante à equipe de Tite. Abel valorizou a decisão do Palestra, que perderá o jogador em partidas importantes.

  • Árbitro relata provocação de auxiliar de Abel a adversários: "Aqui é Palmeiras, c"
  • Arbitragem e retranca do Fluminense: a análise de Abel Ferreira após o empate do Palmeiras
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

"Cada jogador tem que estar preparado para as oportunidades que surgem. E ele, por mérito próprio, e porque o clube também deixou, já que não era obrigatório liberar agora… É bom que isso fique claro. O clube deixou ele ir", disse Abel.

"Está aí a prova que eu e o clube pensamos no 'nós'. Se fosse para pensar no Palmeiras, o clube não tinha tomado essa decisão. O clube pensou naquilo que é melhor para a Seleção Brasileira. O selecionador (Tite) é quem escolhe, escolheu, e nós temos os jogadores disponíveis", completou.

Abel também não poupou elogios a Danilo, destacando o empenho do volante na busca por espaço no time principal desde que a comissão portuguesa chegou ao Palmeiras.

"É um jogador fora da caixa. Quando nós chegamos, começamos a apostar nele, porque apostar na formação tem a ver com isso. A velocidade da formação não é igual para todos. Lembro perfeitamente que foi quando Felipe Melo teve uma lesão contra o Vasco, e ele aproveitou a oportunidade, começando a conquistar seu espaço. Mas a oportunidade dele não é só de agora, é de treinos diários. Meu critério de escolha não tem a ver com idade, nem com se é da base ou se foi contratado. Tem a ver com o esforço diário, com exigência de treino", afirmou.

Na sequência, Abel fez apelo à CBF. O pedido já é conhecido: a interrupção do calendário do futebol brasileiro em Datas Fifa.

"Só faço com pena e faço um pedido à CBF. No futuro, independentemente se o selecionador convocado do Brasil um, dois, três jogadores ou nenhum, que haja paralisações quando for convocada a Seleção. É o único pedido que faço. Do resto, estou aqui para ajudar no que for preciso", pontuou o treinador.

Abel também foi perguntado sobre Veiga, que não foi chamado por Tite. Além de garantir que não tem interesse em comandar a Seleção, o técnico implorou pela manutenção do meia na segunda janela de transferências de 2022, que abre em julho.

"Eu não sou o técnico da Seleção, nem quero ser. Sou muito novo para ser técnico da Seleção, tenho 43 anos. Respeito muito o trabalho do selecionador. Já disse ao Veiga: tudo no tempo de Deus. A mim, o que mais me impressiona, e também vêem os grandes clubes da Europa, não é o que ele joga com bola, não são os pênaltis que ele marca, os dribles. Ele é um jogador completo. Quando é preciso correr atrás, ele ajuda a equipe a defender", falou Abel.

"O compromisso que ele tem, o jogador robusto que ele é… A única coisa que peço é que, quando o mercado for aberto, não vendam este jogador", finalizou.

O Palmeiras volta a campo no sábado que vem, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Verdão encara o Red Bull Bragantino, no Allianz Parque, às 16h30 (horário de Brasília).


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*