Carregando...

Muñoz voa no final e domina primeiro dia de atividades da Moto3 em Assen

Foto: Grande Prêmio

MOTOGP | DO DOMÍNIO DE MARC MÁRQUEZ AO ZERO: A HONDA DE PONTA CABEÇA NA ALEMANHA

Mesmo com pista molhada, todos os pilotos conseguiram melhorar seus tempos no segundo treino da Moto3 no GP da Holanda. Mas ninguém conseguiu desbancar David Muñoz, que foi líder na parte da manhã, líder na parte da tarde. O espanhol bateu seu próprio tempo, chegou a 1min49s491 e terminou na ponta.

  • Acosta fratura fêmur em acidente de motocross e fica fora do GP da Holanda na Moto2
  • Viñales minimiza abandono e vê GP da Alemanha como "melhor corrida do ano"
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Tatsuki Suzuki tentou por diversas vezes tirar o piloto da BOÉ da liderança, mas acabou ficando em segundo. Ryusei Yamanaka apareceu para fechar o top-3.

Muñoz liderou as atividades na sexta-feira (Foto: BOÉ)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Completam o top-10: Scott Ogden, Andrea Migno, Carlos Tatay, Lorenzo Fellon, Ricardo Rossi, Deniz Öncü e Jaume Masià.

A Moto3 define o grid de largada do GP da Holanda às 07h35 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

Como foi o primeiro dia de treinos da Moto3 em Assen:

Com céu nublado e chuva, a Moto3 abriu as atividades na Holanda. A temperatura estava na casa dos 18°C, com 20°C no asfalto. David Muñoz comandou a primeira sessão de treinos, com 1min52s406, seguido por Deniz Öncü. John McPhee, Tatsuki Suzuki e Alberto Surra fecharam o top-5. Diogo Moreira foi 20º colocado.

Na parte da tarde, os pilotos tinham 40 minutos para melhorarem suas marcas, mas a pista muito molhada ainda era um empecilho. O primeiro a tentar foi Tatsuki Suzuki, com 1min53s102, ainda longe do melhor tempo. Mario Aji e Lorenzo Fellon vinham atrás.

Líder da manhã, Muñoz retomou a ponta minutos depois, com 1min51s483, já batendo sua própria marca e sendo o único na casa de 1min51s até então. Fellon era segundo colocado e estava a 0s716 do piloto da BOÉ. Suzuki, contudo, reivindicou a ponta com 1min51s306, mas David voltou a ultrapassar e manteve uma pequena diferença de 0s063.

A 25 minutos para o fim, Muñoz voou mais uma vez e chegou á casa de 1min50s: 1min50s769. Aji, Suzuki, Surra e Scott Ogden vinham atrás. Numa batalha acirrada, Suzuki voltou a pontear com 1min50s679, a apenas 0s054 de Muñoz.

Quem saltou para a segunda posição foi McPhee, acompanhado de Izán Guevara na terceira posição. Só que Tatsuki ia construindo boa vantagem ao chegar em 1min49s878. Estava 0s508 distante. Fellon, Carlos Tatay e Andrea Migno empurraram McPhee para quinto, enquanto Suzuki ainda liderava. Muñoz reapareceu nas cabeças ao anotar 1min50s117, ainda a 0s239 do líder.

Mas Suzuki ia baixando seu tempo. Para fechar a sessão, marcou 1mim49s672. Ogden saltou para segundo, só que 0s275 atrás. E foi na última volta que Muñoz chegou a 1min49s491 e terminou, mais uma vez, na liderança.

MILLER MANTÉM STATUS, MAS DÁ PASSO ATRÁS COM IDA PARA KTM NA MOTOGP

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*