Carregando...

Presidente do Santos vai comandar futebol do clube até o fim do ano

O Santos não pretende anunciar um substituto para Newton Drummond no comando do futebol do clube. O presidente Andres Rueda vai atuar também como executivo de futebol ao menos até o fim do ano, após demitir Drummond, no início desta quinta-feira.

Rueda tomou a decisão na esteira da demissão do executivo porque já vinha cuidando pessoalmente das contratações do clube. Foi justamente o afastamento entre presidente e executivo de futebol que acabou causando a demissão de Chumbinho, como Drummon é mais conhecido.

  • América-MG x Santos: prováveis escalações para o jogo deste domingo pelo Brasileirão
  • Santos encerra janela de transferências com quatro reforços e oito saídas; veja balanço
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

O presidente santista negociou sozinho as contratações mais recentes do Santos, casos de Luan, Nathan, Soteldo e Gabriel Carabajal. O executivo de futebol não participou destas negociações e ainda discordou das escolhas do presidente. Chumbinho havia sugerido outros nomes, não acatados por Rueda. O mandatário chegou a afirmar publicamente nos últimos dias que era ele mesmo quem vinha acertando as contratações, com pouca ou nenhuma participação de Drummond.

Chumbinho havia sido contratado no dia 13 de julho para ocupar o lugar deixado por Edu Dracena. Mas não conseguiu atender às demandas do presidente santista. O cargo de executivo de futebol agora ficará vago, até porque são mínimas as chances de o Santos buscar novos reforços ainda nesta temporada. A janela de transferências foi encerrada no início desta semana.

Em pouco mais de um mês de trabalho no Santos, Chumbinho atuou de forma decisiva somente na contratação do técnico Lisca. O executivo de futebol havia trabalhado com o treinador no Internacional e acabou se tornando o intermediário entre o técnico e o clube da Vila Belmiro, na tumultuada saída de Lisca do Sport.

Antes de aportar no Santos, Chumbinho estava sem clube desde que deixou a função de head esportivo do Coritiba, no final da temporada passada. Ele construiu boa parte de sua carreira no futebol da região Sul do país. Além do time paranaense, trabalhou na Chapecoense e no Internacional, clube no qual integrou a diretoria durante as conquistas da Copa Libertadores, em 2006 e 2010, e do Mundial de Clubes da Fifa, em 2006.

A passagem pelo time gaúcho foi longa. Chumbinho permaneceu lá de 2002 a 2011, antes de iniciar uma nova experiência no Vitória, encerrada em 2012. Voltou ao Inter no ano seguinte, se despediu outra vez em 2014 e voltou em 2016, na reta final do Brasileirão que terminou em rebaixamento para o Inter. Então, passou por Vasco (2018), Chapecoense (2018-2019) e Coritiba (2021).


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar