Carregando...

Novo técnico do Chelsea foi professor universitário e fez carreira em time pequeno da Suécia

O inglês GrahamPotter, anunciado como novotécnico do Chelsea nesta quinta-feira, tomou uma decisão bastante arriscada no início de sua carreira. Foi treinar seu primeiro clube em uma cidadezinha gelada da Suécia, que pode ter temperaturas de -20ºC, e viajou acompanhado da esposa e o filho que ainda não havia completado um ano. Há 11 anos, ele começou sua trajetória no modesto Ostersund e colocou o pequeno time no mapa: em cinco anos, conquistou três acessos, o inédito título da Copa da Suécia e uma classificação histórica ao mata-mata da Liga Europa, feitos que chamaram a atenção de equipes inglesas.

Um colega dos tempos de Potter como jogador foi quem levou seu nome ao presidente do clube sueco. Antes disso, Potter, que foi jogador de times da primeira, segunda e terceira divisões, se formou em Ciências Sociais, foi professor e técnico universitário e atuou como diretor de desenvolvimento do futebol na Hull University. Ele também trabalhou como diretor técnico da seleção feminina de Gana na Copa do Mundo de 2007.

  • Chelsea demite Thomas Tuchel após derrota na Champions League
  • Veja os técnicos cotados para substituir Thomas Tuchel no Chelsea
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

"Eu queria testar no futebol o que aprendi na faculdade. Não havia muitas oportunidades para mim na Inglaterra. Eu queria ter essa experiência. Se desse errado, a gente voltaria para casa", contou Potter, que também é ex-atleta, ao The Coaches' Voice.

Graham Potter deixou o comando do Brighton para assumir o Chelsea, que demitiu Thomas Tuchel nesta semana. Foto: AP Photo/Rui Vieira

A decisão de deixar a Inglaterra rumo ao interior da Suécia também ficou marcada pelo extracampo. No Ostersund, ele criou eventosculturais para ajudar os jogadores a se unirem mais e também para não sucumbirem ao isolamento e solidão em uma cidade com temperaturas tão baixas.

Na equipe sueca, se juntou aos atletas para escreverem um livro sobre suas jornadas até chegar ao clube e também produziram uma peça de teatro (Cisne Negro), exibição de arte, além de atividades de dança e canto.

GrahamPotter é considerado um dos técnicos ingleses mais promissores do país, ao lado de Eddie Howe, de 44 anos, do bilionário Newcastle. Em um futebol inglês que se acostumou na última década a apostar em estrangeiros, o surgimento de jovens treinadores ingleses ainda é tímido.

Potter não é apenas elogiado por conquistar resultados consistentes, mas pelo estiloofensivo. O jogo envolvente do Brighton atraiu a atenção e o time do Sul da Inglaterra conseguiu vitórias expressivas sobre adversários com elencos melhores e mais com um futebol vistoso. No Chelsea, terá sua primeira chance em um clube grande.

Potter gosta de projetos a longo prazo, mas chega a um clube sem essa marca. O Chelsea manteve sua "fama" de impaciência com técnicos e aumentou sua longa lista de treinadores demitidos nos últimos anos. Ele terá vários problemas para resolver no time, incluindo os números ruins do sistema defensivo. A equipe está em sexto lugar no Campeonato Inglês e enfrenta o Fulham, no sábado, às 8h30, fora de casa.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*