Carregando...

'O médico já falou a verdade: Melhor se preparar', diz filho de mulher espancada na Serra - Cidades - R7 Folha Vitória

Foto: Reprodução TV Vitória A janela da casa foi quebrada durante a briga. Segundo os vizinhos, o suspeito teria usado uma ripa de madeira cheia de pregos para agredi-la.

A mulher encontrada pelo filho de 20 anos dentro de casa, após ser espancada e sofrer traumatismo craniano, continua em estado gravíssimo no hospital. A vítima, segundo a família, teria sido agredida pelo companheiro em uma região conhecida como Chapadão, em Nova Almeida, na Serra.

O crime aconteceu na noite da última quarta-feira (03). Na manhã desta sexta (05), o filho mais novo esteve no hospital para visitar a mãe e receber informações sobre o estado de saúde dela. 

Ele informou que nas últimas 24 horas não houve mudanças significativas no quadro de sua mãe. A mulher foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

O filho de 20 anos disse que a equipe médica o alertou sobre o gravíssimo estado de saúde da mãe dele.

"A gente foi lá (no hospital). E minha mãe está entrando em óbito. E o médico já falou a verdade: Melhor se preparar", lamentou o filho.

O rapaz teme pelo pior. "O que ele fez com a minha mãe? Ela está entrando em óbito e sem minha mãe, eu não sou nada, não. Se a polícia for atrás, melhor ainda. É difícil perder uma mãe. O cara bater como se não fosse nada e ir embora?", questionou inconformado.

O filho de 20 anos tem esperança que a mãe se recupere. "Eu pedi muito a Deus que não deixasse ela morrer. E que se fosse da vontade dele, nada iria acontecer com ela. A gente crê que ela vai sair dessa", relatou. 

A família acredita que o principal suspeito de cometer o crime é o atual namorado da vítima. Os dois teriam se mudado para uma casa em uma região rural para o homem trabalhar como caseiro. 

Foto: Reprodução TV Vitória

Ele contou ainda que sempre que a mulher estava junto com os filhos, o suposto agressor não fazia nada. O namorado da mãe dele teria aproveitado a oportunidade da mudança de casa para cometer o crime. "Ele aproveitou. E aproveitou mesmo. Seja o que Deus quiser", afirmou emocionado.

Casal tinha relacionamento conturbado

De acordo com um dos filhos da vítima, o relacionamento entre a doméstica e o companheiro sempre foi tumultuado. Ela já teria sido agredida por ele outras vezes.

O jovem informou que ele e os três irmãos moravam com o casal. No entanto, há quatro dias, a mulher decidiu ir morar sozinha com o companheiro. Segundo os familiares, ele teria recebido uma proposta de trabalho. Foi durante esses dias em que estiveram sozinhos que o crime aconteceu.

O filho de 20 anos esteve na residência do casal, após ser informado por vizinhos que a mãe havia sido espancada. Eles teriam escutado barulhos dentro da casa e foram ao local para saber o que estava acontecendo. Ao chegarem, encontraram a mulher gravemente ferida. 

Um amigo do homem mostrou à equipe de jornalismo da TV Vitória/Record TV uma mensagem que recebeu do suspeito às 23h28 desta quarta-feira em que o homem diz que matou a mulher. Em seguida, desapareceu.

Foto: Reprodução TV Vitória

O filho da mulher estava trabalhando quando recebeu uma mensagem. O texto foi enviado pelo celular da mãe, mas a família acredita que foi o próprio suspeito de enviou as mensagens. Isso por que ela estava muito feriada e inconsciente quando foi encontrada. O filho acha que a mãe não teria condições de escrever o texto. Além disso, o celular não foi encontrado.

Com erros na grafia, a mensagem era um pedido de socorro. A mensagem dizia que o companheiro da vítima teria matado a mulher. A pessoa que enviou o texto orientou o rapaz a entrar pelos fundos da casa.

Foto: Reprodução

Segundo a polícia, o companheiro é considerado o principal suspeito, visto que ele estava sozinho com a vítima no momento do crime. Por nota, a Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM). 

*Com informações das repórteres Nathália Munhão e Suellen Araújo, da TV Vitória / Record TV.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*