Carregando...

Líder da maior organização criminosa do tráfico de drogas no ES é preso - Cidades - R7 Folha Vitória

Foto: Reprodução/ Polícia Civil

Um dos criminosos mais procurados do Espírito Santo foi preso na Serra nesta sexta-feira (12). Dário Alves do Rosário Junior, conhecido como Nenego, de 30 anos, é líder e membro da maior organização criminosa do tráfico de drogas do Espírito Santo, o Primeiro Comando de Vitória (PCV).

Nenego também é chefe do tráfico de Hélio Ferraz e São Marcos, na Serra — territórios conquistados por meio da guerra entre traficantes. O homem tem diversas passagens na Justiça e condenação por homicídio, mas desde 2017 era procurado pela polícia.

"É um dos membros mais longevos de atividades do Primeiro Comando de Vitória, apesar da pouca idade. Carreira de crimes dele começou cedo. Ele já respondeu por quatro homicídios, e é condenado por um homicídio. Então, ele foi ganhando uma ascenção na facção por essa disposição de fazer as coisas, por uma certa capacidade de gerenciar no tráfico de drogas. Ele era homem de confiança de Carlos Alberto Furtado, grande chefe do Primeiro Comando de Vitória e ele estava foragido desde 2017", contou o delegado Romualdo Gianordoli.

Dário foi preso após muito trabalho investigativo, em um desdobramento da Operação Sicário, cujo objetivo é enfraquecer as organizações criminosas que atuam no Espírito Santo. Ele foi localizado na casa onde morava, na Serra.

"É uma prisão que a gente comemora bastante porque é uma prisão bastante qualificada. É um indivíduo muito perigoso, ele estava chefiando em São Marcos, chefiando também no bairro Hélio Ferraz, na Serra", disse.

Por ser muito procurado pela polícia capixaba, Nenego se mudava de casa frequentemente. Apesar de ser do Bonfim, em Vitória, ele residia de aluguel há dois meses na Serra para estar perto dos bairros que gerenciava.

Segundo o delegado, no imóvel não havia armas ou drogas porque a esposa exigia não ter dentro de casa. O procurado tentou fugir e deu um nome falso à polícia. "Viu que estava cercado e tentou pular o telhado, mas conseguimos interceptar. Ele ainda tentou dar nome falso, mas depois que ele viu que não ia ter jeito mesmo, ele se rendeu, não teve maior resistência. Uma boa prisão para nós", contou Gianordoli.

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Nesta foto ao lado, Nenego aparece com um fuzil ao lado de Rafael de Souza Barbosa, conhecido como Rafael Dente, de 22 anos. As armas haviam acabado de chegar do Rio de Janeiro. Os dois estão presos.

"É uma foto que ele esta portando um fuzil, junto com outro indivíduo, Rafael Barbosa vulgo Dente, foi preso no Sacário I, estão os dois mostrando os fuzis que haviam acabado de chegar do Rio de Janeiro pra PCV, Primeiro Comando de Vitória. Essa foto não é ostentação de redes sociais, eles não têm essa característica, pelo menos os membros de mais alto escalão. Era uma troca realmente entre os criminosos, entre poucos criminosos, entre ele e o Fernando Moraes Pimenta e que nós conseguimos interceptar", explicou o delegado.

O delegado pontua que o tráfico funciona como uma empresa. Na hierarquia do crime, Nenego era uma figura importante e a prisão dele, para o profissional, enfraquece o comando.

"São Marcos, que era aonde Nenego estava chefiando, já é um lugar que tem sido central pro PCV. Inclusive estão envolvidos numa guerra, até há pouco tempo tinha uma guerra que São Marcos estava junto com Planalto Serrano, em plena expansão de território. Então, a gente espera com a prisão do Nenego ajudar no combate à criminalidade da Serra e de todo Estado, com certeza, o PCV está espalhado por todo Estado", disse.

*Com informações da repórter Nathalia Munhão, da TV Vitória/Record TV


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*