Carregando...

VÍDEO | Policial agride personal trainer com coronhadas e chutes na saída de boate em Vitória - Cidades - R7 Folha Vitória

Foto: Reprodução

Um personal trainer de 27 anos foi agredido por um policial militar na porta de uma boate, na madrugada desta quinta-feira (17), na Praia do Canto, em Vitória. A vítima, que recebeu várias coronhadas, chutes e socos, foi levada para um hospital.

Quem passava pelo local, fez vídeos que mostram o policial puxando o personal da calçada. Em uma das imagens, é possível ver que o militar está com uma arma na mão e agride e rapaz com chutes e várias coronhadas na cabeça.

Em um determinado momento, uma amiga do personal trainer grita e o policial militar se afasta por um momento, mas depois volta e atinge o personal com um chute.

Outro policial, com o mesmo uniforme, entrou em cena e repreendeu o colega. Ainda tentou impedi-lo de ir embora e pediu várias vezes para ele parar. O agressor, no entanto, continuou caminhando em direção ao Triângulo das Bermudas, em Vitória.

A vítima contou que pouco antes estava sentada na calçada, conversando com quatro amigos. Eles até tentaram entrar na boate, mas estavam de chinelo e, por isso, não foram autorizados. 

Diante disso, eles continuaram na calçada conversando. De acordo com ele, começou uma confusão perto do grupo. Era o policial militar discutindo com um homem próximo de um carrinho de cachorro-quente.

Em um dos vídeos, os dois até apertaram as mãos, mas logo voltam a discutir e o policial militar fica bastante alterado. O militar empurrou o homem, mas o perdeu de vista. Em seguida, foi para cima do grupo de amigos.

"Ele bateu umas quatro vezes na minha cabeça com coronhadas. Quando ele me puxou, meu colega tentou me defender. Ele deu duas coronhadas na boca do meu colega. Ele me colocou para o chão e só dando coronhadas, chute e soco", contou o personal trainer, que não quis se identificar.

O amigo teve ferimentos leves, mas o personal trainer ficou bastante ferido. Ele foi socorrido pelo Samu e levado para o hospital São Lucas, onde passou por exames e levou pontos.

"Não tive envolvimento nenhum na briga dos caras. A gente estava conversando de boa. Não tive nem ação, nem reação. Todo mundo ficou sem entender nada. Um segurança empurrou ele e outro cidadão levou ele para lá", contou a vítima.

No momento da agressão, o policial militar e o colega estavam usando uniformes que seriam de um time de futebol da Polícia Militar. Eles foram identificados com a ajuda do gerente da boate. O agressor é lotado no primeiro batalhão da Polícia Militar, em Vitória. 

O personal trainer agredido na madrugada desta quinta-feira afirma que prestou queixa contra o policial militar e que vai fazer o exame de corpo de delito. Ele pede justiça para que situações como essa não se repitam.

"Quero justiça por ele e por outros casos. Não é isso que se espera de um policial militar. O que espera é proteção. Pessoas como essa não merecem usar uma farda", lamentou o personal trainer

*Com informações da repórter Fernanda Batista, da TV Vitória/Record TV


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar