Carregando...

Antonio Fagundes diz que segredo para boa memória é 'apagar' informações: 'HD no cérebro deve ter limite'

Ator Antonio Fagundes revela como decora seus textos

Ator Antonio Fagundes revela como decora seus textos

O Globo Repórter investigou os mistérios da boa memória, muito importante para algumas profissões. Assinatura, por exemplo, de grandes atores, como Antonio Fagundes, conhecido pela capacidade de decorar textos que ele prefere receber minutos antes de gravar.

“Dou uma lida nas cenas para saber do que se trata, aonde vai. Se percebo que a cena é relativamente fácil, deixo para decorar na hora da gravação. Se eu percebo que tem uma fala de duas páginas, uma coisa maior, aí dou mais umas duas ou três lidas para me localizar melhor. Mas isso leva cinco, dez minutos”, revelou Fagundes.

Globo Repórter mostra a capacidade de memorização de Antonio Fagundes — Foto: Globo Repórter

Globo Repórter mostra a capacidade de memorização de Antonio Fagundes — Foto: Globo Repórter

Já no teatro é diferente. Apesar de repetir o mesmo texto toda noite, ele precisa se aprofundar.

“Vou ter que estudar aquelas palavras todas de tal forma que eu resgate aquele frescor da minha primeira leitura a cada espetáculo que eu faça. E esqueça a decoreba”.

Antonio Fagundes consegue decorar longos textos em poucos minutos — Foto: Globo Repórter

Antonio Fagundes consegue decorar longos textos em poucos minutos — Foto: Globo Repórter

Fagundes contou ainda sobre a vez em que teve “um branco” em uma peça.

“É a pior sensação que um ator pode sentir. O ‘branco’ é falta de concentração. Você está em cena, se desconcentra e aí trava. Tive um ‘branco’ uma vez num monólogo. Fiquei um tempinho em silêncio e saí de cena. O público não sabia se fazia parte da peça ou não. Lá fora, eu dizia: ‘Me dá o texto’. Correndo no camarim... Voltei completamente molhado para a cena. Retomei o espetáculo e eles acharam que era um intervalo que tinha ali”, brincou.

Antonio Fagundes em cena no teatro — Foto: Globo Repórter

Antonio Fagundes em cena no teatro — Foto: Globo Repórter

O ator explicou também sua receita para ter uma boa memória.

“Você tem que apagar. Eu fiz 30 e poucas novelas, são 200 capítulos por cada uma das 30 e poucas. Multiplicando isso por páginas, a gente vê que se eu guardar tudo isso na minha cabeça vou acabar esquecendo meu nome. Entendo que a gente tem um HD no cérebro e ele deve ter um limite”.

Antonio Fagundes e o repórter Edney Silvestre para o Globo Repórter — Foto: Globo Repórter

Antonio Fagundes e o repórter Edney Silvestre para o Globo Repórter — Foto: Globo Repórter

Assista à íntegra do Globo Repórter.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*