Carregando...

Prefeito de São Simão preso suspeito de crimes sexuais fica em silêncio ao ser interrogado pelo Ministério Público

Prefeito de São Simão, Assis Peixoto, investigado por suspeita de envolvimento em crime sexual contra menor, em Goiás — Foto: Reprodução/Facebook

Prefeito de São Simão, Assis Peixoto, investigado por suspeita de envolvimento em crime sexual contra menor, em Goiás — Foto: Reprodução/Facebook

O prefeito de São Simão, Assis Peixoto (PSDB), que foi preso por suspeita de envolvimento em crime sexual contra menor, ficou em silêncio ao ser interrogado, na tarde desta quinta-feira (29), pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). Pelo menos seis vítimas denunciaram o chefe do poder executivo ao órgão.

Assis Peixoto, de 58 anos, foi preso preventivamente na tarde de quarta-feira (28), em Goiânia. O interrogatório foi feito na sede do MP, na capital. Antes da detenção, três mandados de busca e apreensão foram cumpridos na cidade do interior com o apoio da Polícia Civil.

O advogado Dimas Lemes Carneiro Júnior disse que a prisão é “desnecessária”. A defesa disse ainda que, assim que tomar conhecimento de todo o processo, vai protocolar um pedido de habeas corpus, “pois ele preenche todos os requisitos para aguardar em liberdade”, disse.

Já a Procuradoria Municipal informou que as acusações contra o prefeito são infundadas, que a prisão foi arbitrária e que a inocência será provada ao longo do processo.

LEIA TAMBÉM

  • Prefeito de São Simão é preso por suspeita de envolvimento em crime sexual contra menor, diz MP
  • Prefeito fez videochamada com adolescente para mostrar partes íntimas, denuncia mãe do garoto
  • Jornalista denuncia que foi abusado pelo prefeito de São Simão quando criança: ‘Levou minha mão até a sunga’

O MP informou outras possíveis vítimas podem denunciar o político por meio do sistema MP Cidadão ou pelos telefones da Promotoria de Justiça de São Simão: 64 3658-1242 e 64 99347-4647. Os nomes dos denunciantes permanecerão em sigilo.

Veja os crimes em que Assis Peixoto é investigado:

  • Artigo 241A do Estatuto da Criança e do Adolescente: Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena é de prisão de quatro a oito anos, e multa;
  • Artigo 215A da Lei 2848: Praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro, com pena de reclusão de um a cinco anos de prisão.

Nudes durante videochamada

A mãe de um adolescente de 15 anos, que preferiu não se identificar, contou que o prefeito fez várias videochamadas com o filho e, em uma delas, mostrou as partes íntimas.

“Ele fez outra videochamada, aí mostrando as partes íntimas dele. Teve outra videochamada, só que meu filho foi tão inteligente que ele gravou a chamada. Falei: ‘meu filho, isso é caso de polícia, não está certo’”, contou a mãe.

Print de chamada de vídeo gravada pelo adolescente em que aparece o prefeito Assis Peixoto, de São Simão, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Print de chamada de vídeo gravada pelo adolescente em que aparece o prefeito Assis Peixoto, de São Simão, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Em um print da chamada é possível ver o rosto do prefeito. Após fazer a gravação, a mulher procurou o Conselho Municipal de Segurança Pública para pedir ajuda. A presidente do conselho, Vanessa Lima Araújo, entregou o celular do adolescente para o promotor de Justiça investigar o caso.

A mãe contou que o prefeito se aproximou do filho por meio de mensagens de celular. “Meu filho recebeu uma mensagem escrita: ‘bem-vindo’. Ele perguntou quem era. Aí ele se identificou e falou: ‘é o Assis’. Meu filho perguntou se era o prefeito. Ele respondeu que sim", explicou.

Mãe diz que filho gravou mensagens trocadas com o prefeito Assis Peixoto, de São Simão — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Mãe diz que filho gravou mensagens trocadas com o prefeito Assis Peixoto, de São Simão — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

'Levou minha mão até a sunga dele', denuncia jornalista

O jornalista Luís Manuel Lima de Araújo, de 30 anos, denuncia que foi abusado pelo político quando era criança. Ele relatou que os abusos duraram por pelo menos 6 anos (veja vídeo abaixo).

“Na primeira vez, eu estava cercado com meus amigos na piscina enquanto estávamos brincando, conversando. Eu tinha 9 para 10 anos de idade, quando ele segurou minha mão por debaixo da água e levou minha mão até a sunga dele. E eu pude notar que ele estava excitado sexualmente”, disse.

O jornalista conta que ficou traumatizado após ser vítima do prefeito. Os abusos teriam acontecido até os 16 anos.

“A qualquer instante, a qualquer local onde ele estivar seguro de olhares, sozinho, isolado. É um toque ele faz, uma palavra obscena que ele diz”, disse.

Jornalista denuncia que foi abusado pelo prefeito de São Simão quando criança

Jornalista denuncia que foi abusado pelo prefeito de São Simão quando criança

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

VÍDEOS: últimas notícias de Goiás

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar