Carregando...

Bombeiros atendem ocorrências de incêndio em Montes Claros, Salinas, Janaúba e Januária

Incêndio registrado em Brasília de Minas — Foto: Corpo de Bombeiros

Incêndio registrado em Brasília de Minas — Foto: Corpo de Bombeiros

Onze ocorrências de incêndio foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros durante o plantão desta terça-feira (14) em Montes Claros, Salinas, Janaúba e Januária. Os militares ainda continuam atuando e monitorando algumas dessas áreas nesta quarta-feira (15).

Segundo o tenente Kollek Pereira, a corporação tem atendido uma grande quantidade de ocorrências desse tipo. Em função disso, uma ordem de prioridade foi estabelecida.

“Primeiro, vamos priorizar as situações que colocam em risco a vida e as propriedades rurais, as casas, os currais e os rebanhos. A corporação não tem medido esforços, todo seu efetivo e seu recurso operacional de viaturas tem sido empregado para tentar dar a melhor resposta para a população.”

  • Queimadas podem causar desequilíbrio ambiental e levar animais silvestres à extinção a longo prazo, diz bióloga

Operação de combate a incêndios é montada em MG

Operação de combate a incêndios é montada em MG

O tempo seco, a escassez de chuvas e a falta de consciência das pessoas estão entre os motivos que contribuem para um aumento no número de chamados desse tipo nessa época do ano.

Segundo o tenente, uma operação que envolve vários órgãos ambientais e instituições está sendo realizada para prevenir e coibir incêndios em áreas de preservação. Além de todas as ferramentas empregadas, uma, em especial, também tem grande importância: a denúncia.

“É importante ressaltar para a população que faça a denúncia através dos telefones 181 ou 190. A partir do momento que a gente consegue punir as pessoas que colocam fogo nas nossas matas, a gente crê que o número de incêndios vai diminuir.”

Incêndio em Janáuba — Foto: Corpo de Bombeiros

Incêndio em Janáuba — Foto: Corpo de Bombeiros

Além do uso de equipamentos próprios de combate, os militares utilizam máquinas para fazer aceiros e a técnica do fogo contra fogo, que não deve ser empregada por quem não possui o conhecimento necessário. O monitoramento com drones também faz parte das ações para prevenção e combate aos incêndios.

“O drone é uma ferramenta essencial, empregada há pouco tempo pelo Corpo de Bombeiros. O drone nos mostra uma visão global e com uma câmera térmica ele consegue localizar onde está a cabeça do incêndio, que é o local de maior intensidade, e seus flancos. A partir dessa imagem, o comando da operação traça a estratégia e manda os homens ao campo.”

O tenente Kollek destaca ainda que há uma legislação federal que proíbe o manuseio do fogo nessa época do ano.

“A Lei Federal 2922 também estabelece que os proprietários de fazendas façam medidas preventivas, como a construção de aceiros, para evitar justamente que os incêndios que se iniciam normalmente nas margens das rodovias cheguem até suas propriedades.”

 Incêndio na Área de Proteção Ambiental do Rio Pandeiros e Cochá e Gibão — Foto: Corpo de Bombeiros

Incêndio na Área de Proteção Ambiental do Rio Pandeiros e Cochá e Gibão — Foto: Corpo de Bombeiros

Vídeos do Norte, Centro e Noroeste de MG

200 vídeos

Veja outras notícias da região em G1 Grande Minas.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*