Carregando...

Por nova variante da Covid-19, países da União Europeia impõem medidas restritivas

A Itália e a República Tcheca anunciaram, nesta sexta-feira (26), medidas restritivas para a entrada de pessoas provenientes de países da África Austral devido à descoberta de uma nova variante da Covid-19.

O ministro italiano da Saúde, Roberto Speranza, assinou uma ordem executiva proibindo a entrada da África do Sul, Lesoto, Botswana, Zimbábue, Moçambique, Namíbia e Eswatini, afirma um comunicado.

Os mesmos países também receberam sinal vermelho para entrar na República Tcheca, mas o país acrescentou a Zâmbia na lista.

“Nossos cientistas estão estudando a nova variante B.1.1.529. Enquanto isso, adotaremos a maior cautela possível”, disse o ministro italiano.

A medida deve tomar maiores proporções nas próximas semanas. Isso porque a comissão da União Europeia também pretende propor a interrupção de viagens da região da África Austral em meio à crescente preocupação sobre a variante detectada na África do Sul, disse a chefe da Comissão da UE, Ursula von der Leyen, nesta sexta-feira.

“A Comissão irá propor, em estreita coordenação com os Estados Membros, ativar o freio de emergência para interromper as viagens aéreas da região da África Austral devido à variante de preocupação B.1.1.529”, escreveu em um tweet.

A Comissão executiva recomendará que todos os 27 estados membros implementem a medida e espera que o Conselho Europeu dê luz verde o mais rápido possível, acrescentou um funcionário da UE.

As decisões do Conselho Europeu, que representa os Estados-Membros, não têm de ser tomadas pelos ministros, mas também podem ser assinadas pelos embaixadores do país em Bruxelas.

Fora do bloco mas na região europeia, o Reino Unido também proibiu temporariamente os voos da África do Sul, Namíbia, Botswana, Zimbábue, Lesoto e Eswatini na sexta-feira, e pediu que os viajantes britânicos retornassem desses destinos para a quarentena.

A Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido disse que nenhum caso da variante foi detectado na Grã-Bretanha.

O que se sabe sobre a variante

Os cientistas ainda estão avaliando a nova variante do vírus, identificada pela primeira vez esta semana. Sua descoberta na sexta-feira atingiu os mercados financeiros da Ásia, onde as ações sofreram a maior queda em três meses e o petróleo despencou mais de 3%.

A variante tem uma “constelação muito incomum” de mutações, que são preocupantes porque podem ajudá-la a escapar da resposta imunológica do corpo e torná-la mais transmissível, afirmam cientistas sul-africanos.

Casos da cepa foram identificados na África do Sul, Botsuana e Hong Kong.

*Com informações da Reuters


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*