Carregando...

Canadá impõe sanções contra duas filhas de Vladimir Putin - Notícias - R7 Internacional

O governo do Canadá incluiu nesta terça-feira (19) duas filhas do presidente da Rússia, Vladimir Putin, em uma nova rodada de sanções econômicas contra a antiga república soviética, em resposta à invasão da Ucrânia.

Além de Katerina Vladimirovna Tikhonova e Maria Vladimirovna Vorontsova, filhas do chefe de Estado com Lyudmila Putina, outras 12 pessoas fazem parte da lista de sancionadas.

Nas últimas semanas, Tikhonova e Vorontsova tinham sido incluídas nas listas de sancionadas pelos Estados Unidos, União Europeia, Reino Unido e Japão.

Na rodada anunciada hoje pelo Canadá, também fazem parte oligarcas como Petr Aven, que até março deste ano dirigiu o Alfa-Bank, o maior banco comercial da Rússia; Oleg Boyko, presidente do Finstar Financial Group; e Mikhail Fridman, cofundador do Alfa-Bank.

Na lista canadense também estão incluidos Igor Makarov, um ex-ciclista profissional e presidente do Areti International Group; Elvira Nabiullina, governadora do Banco Central da Rússia; Sergei Roldugin, amigo pessoal de Putin; Maria Lavrova, mulher do ministro das Relações Exteriores, Sergey Lavrov, assim como a filha dela Ekaterina Vinokurova.

Mélanie Joly, ministra das Relações Exteriores do Canadá, afirmou em comunicado que o país da América do Norte seguirá impondo "significativos custos ao regime russo", em coordenação com os países aliados, ao mesmo tempo em que pressionará para que as autoridades russas sejam responsabilizadas pelas ações na Ucrânia.

"Responderão pelos crimes", garantiu a chanceler canadense.

Desde a anexação da Crimeia pela Rússia, em 2014, o Canadá impôs sanções a mais de 1.200 indivíduos e diferentes instituições, como empresas, centros de pesquisa e desenvolvimento, entre outras, russas, assim como de Belarus e Ucrânia.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*