Carregando...

Zelenski se diz 'disposto a falar com Putin, mas sem ultimato' - Notícias - R7 Internacional

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, está "pronto para conversar" com o líder russo, Vladimir Putin, "mas sem ultimato", e também para uma troca com Moscou que permita "salvar os vivos e tirar os mortos" da siderúrgica Azovstal, em Mariupol.

Em trechos de uma entrevista que concedeu à emissora italiana Rai, Zelenski afirmou que as negociações com Moscou são difíceis, porque "todos os dias os russos ocupam vilarejos, muitas pessoas deixaram suas casas, foram mortas pelos russos", e os cidadãos ucranianos sofrem "tortura e assassinato", o que "complica muito as coisas".

Sobre a situação em Azovstal, o presidente ucraniano disse que o governo de seu país está fazendo "todo o possível".

"Demos as informações aos russos. A Suíça e a Turquia estão envolvidas neste assunto, e também falei com o presidente da Finlândia [Sauli Ninisto], que falará com Putin", declarou. Zelenski ressaltou que o exército russo deveria deixar a Ucrânia o quanto antes e responder pelo que fez.

"Sei que Putin queria alcançar um resultado, mas não conseguiu. Que estamos sendo solicitados a entregar algo para salvar a pela do presidente russo não é justo. A Ucrânia não vai salvar a pele de alguém pagando [com seus territórios]", disse.

Ele negou ter considerado "reconhecer a independência da Crimeia", península anexada pela Rússia em 2014, e frisou que ela "sempre foi território ucraniano".

"A Ucrânia quer paz, coisas muito normais como o respeito à soberania, integridade territorial, tradições populares, idioma. Estas podem ser coisas triviais, mas foram violadas pela Rússia e devem ser devolvidas", afirmou.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*