Carregando...

Rússia afirma ter cercado 2 mil soldados ucranianos em Donbass

A Rússia diz ter cercado cerca de 2.000 soldados ucranianos em Donbass, enquanto intensifica seus esforços para capturar Severodonetsk e Lysychansk, disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Igor Konashenkov, em uma entrevista nesta sexta-feira (24).

“No total, na área de Hirske, cortamos até 2.000 pessoas: cerca de 1.800 militares [ucranianos], 120 nazistas do Setor Direita, até 80 mercenários estrangeiros, bem como mais de 40 veículos de combate blindados e cerca de 80 canhões e morteiros”, disse Konashenkov, acrescentando que 41 soldados ucranianos se renderam voluntariamente nas últimas 24 horas.

A CNN entrou em contato com a administração militar e regional ucraniana para comentar as alegações da Rússia – que a CNN não conseguiu verificar de forma independente – mas ainda não recebeu resposta.

Mais cedo nesta sexta-feira (24), o chefe da administração militar regional de Luhansk admitiu que as forças russas fizeram progressos em algumas áreas ao sul de Lysychansk, como Zolote e Toshkivka.

O Ministério da Defesa russo também disse que as forças de Moscou tinham como alvo cinco depósitos de munição na região de Luhansk, acrescentando que as forças ucranianas estavam vendo altos níveis de atrito.

“Para reabastecer as perdas de mão de obra, o comando ucraniano é forçado a formar batalhões de fuzileiros separados, formados por cidadãos não treinados e mobilizados em cada região em direção a Donetsk e Luhansk”, disse ele.

Na mesma área de Luhansk, o chefe da administração militar-civil de Hirske, Оleksii Babchenko, disse que a cidade foi “completamente ocupada” pelas forças russas. As especificidades ainda não foram confirmadas.

“Infelizmente, a partir das 8h de hoje, a comunidade territorial de Hirske está completamente ocupada”, disse Babchenko em um discurso televisionado. “Apesar do fato de haver uma área fortificada perto de Zolote, o avanço foi feito na direção de Orikhove-Toshkivka. O regime de ocupação está sendo estabelecido.”

Restam cerca de 4.000 moradores em toda a comunidade territorial. A situação é extremamente difícil: não há eletricidade, água ou gás”, disse Babchenko.

“Já na terça-feira (21), era impossível chegar a Hirske, entregar ajuda humanitária e evacuar a população, porque todas as estradas não estavam sob nosso controle ou já estavam sendo alvejadas”, disse ele.

Ainda segundo Babchenko, cerca de 60% dos edifícios da cidade foram danificados.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*