Carregando...

Ucraniana conhecida como Joana d’Arc vai se casar com colega do exército que conheceu na guerra - Notícias - R7 Internacional

Emerald Evgeniya, a empresária conhecida como Joana d’Arc ucraniana, vai se casar com um colega do exército que conheceu em meio ao conflito com a Rússia. Ela se tornou um símbolo de resistência ao largar uma vida luxuosa para defender o país como franco-atiradora (sniper). 

"Eu sabia que dormi em um quartel e aprendi a cavar trincheiras por um motivo. [...] Devemos estar felizes, porque é exatamente isso que os russos tentaram tirar de nós", escreveu a ucraniana ao postar no Instagram o vídeo do pedido de casamento.

Dona de uma loja de joias bem-sucedida, ela fez doações para muitos ucranianos que perderam tudo desde a invasão russa em fevereiro. A história digna de um filme deu visibilidade à Emerald, que recentemente fez parte de uma série de reportagens especiais da revista feminina Elle.

No começo do conflito, a empresária era a única sniper entre cem soldados homens que lutava ao seu lado. Ela recebe treinamento para acertar com precisão alvos que estão muito distantes, o que evita expor companheiros ao risco e facilita um ataque surpresa contra as tropas inimigas.

Entre os diversos riscos que enfrentou nos campos de batalha, a ucraniana não imaginou que encontraria um grande amor: "A guerra não é sobre a morte, a guerra é sobre a vida. Para ser honesta, pensei que ficaria sozinha neste porão até o fim. E eu aceitei. Mas o destino decidiu o contrário", contou em uma nova publicação.

"Nas forças armadas, tudo é um pouco diferente. Tudo é acelerado porque entendemos que todos os dias podem ser nosso último. Não podemos deixar a vida para depois", completou. 

Em entrevista ao R7, em março deste ano, no primeiro mês de guerra, Emerald contou o motivo de ter largado tudo enfrentar os russos na linha de frente: "Estou no Exército porque quero que minha filha viva em um país livre. Não sairei daqui até vencermos esta guerra. Quero paz e liberdade para minha família e para todos os ucranianos."


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*