Carregando...

Estúdio News deste sábado discute a Argentina como destino turístico - Notícias - R7 Internacional

Embora a Argentina tenha voltado a ser um destino interessante para os turistas, o que poderia contribuir para amenizar a crise, ainda há muito o que fazer para que o país volte a se recuperar.

Segundo o cientista político, Paulo Velasco, a Argentina volta a se tornar um destino um pouco mais interessante por questões de custo, porém, a inflação faz com que os preços subam muito. 

“Às vezes é uma ideia errada do brasileiro pensar que a Argentina está baratíssima e se consegue comprar qualquer coisa lá, mas certamente é um destino mais favorável para quem ganha em real do que viajar para Europa, onde o euro tem uma diferença brutal para o real ou mesmo para os EUA, e pode significar sim uma saída, mas em hipótese nenhuma será uma saída para resolver a crise”, destaca o cientista político.

Velasco acrescenta que no sentido inverso, a Embratur está muito preocupada com a crise Argentina porque um terço dos turistas estrangeiros no Brasil são argentinos tradicionalmente, cerca de 30 a 35%, e que costumam permanecer por longos períodos no país, como no verão, por exemplo.

Com uma estrutura econômica delicada, crise cambial e problemas de credibilidade internacional, o país tem dificuldade de atrair investimentos ao longo dos governos.

Quando se fala de cooperação econômica entre Brasil e Argentina, Rodrigo Milindre, professor de relações internacionais da Universidade do Vale do Itajaí, explica que cada medida restritiva argentina acaba se tornando um susto para as indústrias brasileiras, para o pequeno e médio empresário e as grandes empresas. 

“A Argentina é o principal parceiro comercial regional cada vez que ela tem um problema e isso não é dialogado em um nível político e a diplomacia de cada país para tentar contornar mecanismos e manter essa relação regional funcionando, isso acaba impactando no Brasil, porque essas empresas tem uma grande dificuldade”, ressalta o professor.

Paulos Velasco alerta que o caminho é o Brasil buscar retomar um diálogo mais profícuo com a Argentina e deixar de lado as diferenças político-ideológicas, e completa: “As relações com a Argentina devem ser pensadas em um plano de política de Estado, até para o bem da América do Sul e da integração Sul-americana, e um bom relacionamento Brasil x Argentina ser um fator de estabilidade para a América do Sul, ao contrário, o desencontro do Brasil e Argentina é um fator que provoca instabilidades profundas em toda região”.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*