Carregando...

Giramundo, grupo mineiro de teatro de bonecos, completa meio século de história

Grupo de teatro de bonecos Giramundo completa meio século de história

Grupo de teatro de bonecos Giramundo completa meio século de história

O grupo mineiro de teatro de bonecos Giramundo completa meio século de história.

Os artistas, os bonecos: são mais de mil que, mesmo quietinhos, mexem com nossa imaginação. Já atuaram em 37 peças mundo afora.

Os bonecos ainda são criados no papel, na oficina, como em 1970, quando um casal de mineiros trouxe a ideia da França e começou a produzir as marionetes em casa. A filha herdou o talento dos pais.

“Eu falei: ‘meu Deus do céu. Pai, olha aqui o que que eu vou fazer com isso, o que que a gente vai fazer com o Giramundo?'. E está aí a resposta. A gente está com 50 anos, graças a Deus, com vários espetáculos, vários bonecos. E muito feliz para estar continuando para mais 50 anos”, conta Beatriz Apocalypse, diretora artística do Giramundo.

O Giramundo se transformou em um dos maiores grupos de teatro do Brasil. Tem até um museu dedicado à preservação do acervo e da história dos bonecos e sua magia nos palcos.

“O Giramundo está em livros, Giramundo está em vídeo, cinema, TV, teatro. Ou seja, o boneco é nossa mídia, nossa forma de expressar”, avalia Ulisses Tavares, diretor do Giramundo.

A companhia também teve que suspender apresentações por causa da pandemia. O grupo produziu camisetas para arrecadar dinheiro e fez espetáculos virtuais. Mas os bonecos já voltaram a se movimentar em um palco para estrear agora em um filme. O estúdio montado para as gravações tem muita tecnologia incorporada ao teatro tradicional.

“O Giramundo migra dos palcos para as telas hoje. E os bonecos migram da madeira para os pixels. O nosso jeito de fazer um mundo novo, de fazer um mundo melhor, é continuarmos nesse caminho de colocar o boneco intermediando o encontro entre os seres humanos”, afirma Marcos Malafaia, diretor do Giramundo.

O mineiro Daniel de Oliveira e os bonecos do Giramundo estiveram juntos na minissérie "Hoje é Dia de Maria".

“Os personagens praticamente ganham vida na nossa frente, porque são muito incríveis, muito bem feitos, bem manipulados. Com iluminação, com trilha sonora incríveis, que levam a gente a acreditar que tudo ali tem vida. E de fato tem, eu acredito. Todos nós precisamos valorizar e amar o Giramundo. Parabéns, Giramundo”, diz o ator.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*