Carregando...

TCU vai investigar divulgação de análise pessoal de servidor que questionou números da Covid

O Tribunal de Contas da União vai investigar a divulgação da análise pessoal de um servidor que questionou o número de mortos pela Covid no ano passado.

O presidente Jair Bolsonaro usou esse documento não oficial para afirmar, na segunda-feira (7), que um estudo do TCU mostrava que 50% das mortes atribuídas à Covid em 2020 não foram provocadas pela doença.

Horas depois, o TCU desmentiu o presidente e informou que o conteúdo do suposto estudo citado pelo presidente não consta de nenhum relatório do Tribunal.

Nesta terça-feira (8), o Tribunal esclareceu que o documento se trata de análise de um servidor, sem respaldo em nenhuma fiscalização do TCU, e que não consta de nenhum processo oficial.

O autor da análise é Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques. Segundo o blog do jornalista Valdo Cruz, no G1, este servidor é considerado um aliado de Bolsonaro no Tribunal e chegou a ser indicado pelos filhos do presidente para uma diretoria do BNDES, mas a indicação foi barrada pelo próprio Tribunal.

O TCU deve abrir uma investigação para analisar a conduta de Silva Marques, que teria tentado convencer colegas a fazer uma fiscalização alegando, sem provas, que os dados de mortes por Covid estavam supernotificados.

A CPI da Covid deve analisar nesta quarta-feira (9) um pedido de convocação do auditor para dar explicações sobre o documento que redigiu com dados falsos.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*