Carregando...

Participação na Labace gera otimismo para o Antares Polo Aeronáutico - Prisma - R7 Luiz Fara Monteiro

A participação na 17ª edição da Labace, maior feira de aviação de negócios da América Latina, foi fundamental para mostrar que o Antares Polo Aeronáutico não é um projeto do Centro-Oeste, mas sim um projeto aeronáutico que está no centro do Brasil e vai beneficiar o país inteiro. Essa é a conclusão de Rodrigo Neiva, diretor comercial do Antares Polo Aeronáutico, que participou do evento de aviação ao longo dos três dias no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Foi a primeira vez que o Antares participou da Labace e para mostrar as obras em andamento e o projeto como um todo, apresentou uma maquete digital, projetada em tela touch screen e televisores. “As pessoas se surpreenderam com o projeto, muitas já tinham ouvido falar, mas não conheciam a fundo. Foi muito bom para atrair novos compradores, mas também para construir parcerias que vamos precisar no futuro”, disse Neiva.

Recentemente, o Antares filiou-se à Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), entidade organizadora do evento, para tornar-se ainda mais conhecido no mercado.

O Antares traz um modelo de operação que já é realidade na Europa e Estados Unidos. O empreendimento terá estrutura completa para atender empresas de manutenção de aeronaves, e-commerce, aviação executiva, dentre outros.

Localizado em Aparecida de Goiânia, o aeroporto retomou as obras recentemente, após o período de chuvas da região, e já tem 35% da terraplanagem da primeira fase concluída. O projeto do empreendimento também foi revisado para tornar o Antares um aeroporto público-privado, com foco no atendimento ao e-commerce e à aviação regional. A pista de pouso passará de 30m para 45m de largura para receber aeronaves de maior porte. Já o PCN (Número de Classificação do Pavimento) passa de 30 para 35. 

O projeto do Antares está sendo construído em cinco fases. A primeira etapa deve ser concluída em 2024 e prevê a entrega da pista de pouso, área de embarque e desembarque, com dois pavimentos para recepção de passageiros. Também está previsto no projeto a entrega de 72 lotes de 1.000m² a 1.500 m² de área, com toda a infraestrutura necessária, como energia elétrica, sistema de abastecimento de água, pavimentação asfáltica e área fechada com portaria monitorada. Parte destes lotes já foi comercializada. Para quem precisa de um terreno maior, o Antares possui áreas com mais de 100 mil m² disponíveis.

O Grupo Empreendedor responsável pelo Antares inclui as empresas Tropical Urbanismo, Innovar Construtora, CMC Engenharia, BCI Empreendimentos e Participações e RC Bastos Participações.

Saiba mais sobre o Antares

O empreendimento vai ocupar uma área de 209 hectares e deve atrair empresas de táxi aéreo, serviço aeromédico, manutenção, hangaragem, escolas para formação de pilotos e estrutura de apoio, com comércio, restaurantes e hotel. A expectativa é atrair também indústrias, em especial fábrica de peças aeronáuticas, turbinas e motores para aviação, entre vários outros. Além de empresas voltadas para o segmento de logística.

O Centro-Oeste concentra grande parte da movimentação da aviação executiva no Brasil e o Antares quer absorver parte dos 63 mil pousos e decolagens realizados na região todos os anos.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar