Carregando...

Papel decisivo de Aline Figueiredo no setor cultural de MT vira documentário e livro

Documentário contra trajetória de luta pela cultura mato-grossense — Foto: Divulgação

Documentário contra trajetória de luta pela cultura mato-grossense — Foto: Divulgação

Uma das principais personagens da cultura mato-grossense nos últimos 50 anos, a história de Aline Figueiredo é consagrada em documentário e livro produzidos pelo jornalista Rodrigo Vargas.

Aline é filha de Cuiabano, nasceu em Corumbá, cidade no coração do Pantanal e dedicou seu trabalho ao fortalecimento da cultura em Mato Grosso. O livro e documentário “O Propósito de Aline” foi lançado nesta terça-feira (14), no Sesc Arsenal, em Cuiabá.

Você pode não a conhecer pelo nome, mas certamente já foi tocado por uma das suas contribuições para o fortalecimento da cultura local. Aline sempre atuou nos bastidores foi decisiva na trajetória de artistas como Dalva de Barros, Clóvis Irigaray, Adir Sodré e Gervane de Paula, entre outros.

Ao G1, o jornalista Rodrigo Vargas contou sobre o novo trabalho.

“A Aline me chamou atenção desde a primeira vez que a entrevistei quando ela lançou um dos seus livros mais famosos; “A Propósito do Boi”, de onde eu tirei “O Propósito de Aline”. Ela sempre me pareceu uma personagem fantástica com frases sagazes, como uma personalidade atraente, viva e vibrante”, disse.

Rodrigo afirmou que quando surgiu o edital com possibilidade de homenagear os grandes mestres da cultura não teve dúvidas da personalidade que queria mostrar para o público.

Destaca que a Aline possui várias facetas que merecem ser conhecidas como Aline animadora cultural, trabalhando nos bastidores, tentando construir uma cena cultural com a conexão entre Campo Grande, Corumbá e Cuiabá, antes da divisão do estado.

Vargas quer mostrar o lado intelectual de Aline e seu lado como premiada crítica de arte, gestora cultural e a Aline artista, que abdicou das artes plásticas para se doar aos outros artistas. Cada faceta está descrita nos 29 capítulos do livro.

“Ter oportunidade de escrever sobre alguém tão grande é um privilégio, tem muito o que falar, o trabalho maior é editar tanta coisa que você tem para escrever. Ao mesmo tempo, vem a responsabilidade, é uma obra tão grande. Tanto o documentário, quanto o livro documentário são portas de entrada pro universo da Aline, sem pretensão de esgotar o tema. A proposta é fazer com que as pessoas se deem conta de que há uma figura tão relevante, que está ainda trabalhando, que deve lançar um novo livro em breve”, finalizou.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*