Carregando...

Após viver em batalhão dos bombeiros, em BH, vira-lata Maju é adotada e ganha 5 'irmãos'

Maju brinca com os 'irmãos' em sítio da Grande BH

Maju brinca com os 'irmãos' em sítio da Grande BH

Militares do 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros, no bairro São Francisco, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, deram uma lição de amor e respeito aos animais. Há cerca de dois meses, uma cachorra passou a frequentar o quartel até que conquistou o coração dos bombeiros e, depois, acabou sendo adotada.

De acordo com o tenente Felipe de Oliveira Nunes, Maju, de aproximadamente 1 ano, vivia pelas ruas e passou a ser cuidada pelos militares.

Maju no 3° Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Região da Pampulha — Foto: 3° BBM/Divulgação

Maju no 3° Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Região da Pampulha — Foto: 3° BBM/Divulgação

Contudo, uma fatalidade aconteceu, e Maju foi atropelada na Avenida Antônio Carlos. O motorista não prestou socorro e, segundo Nunes, a cadela foi levada para o hospital veterinário da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Lá, além dos tratamentos, ainda passou por uma cirurgia. A conta foi paga pelos bombeiros.

A adoção

O sorriso da felicidade refletido no retrovisor a caminho de casa — Foto: Gabriela Vieira Avelar/Arquivo pessoal

O sorriso da felicidade refletido no retrovisor a caminho de casa — Foto: Gabriela Vieira Avelar/Arquivo pessoal

Depois da alta, o animal ganhou casinha, e os oficiais passaram a procurar por uma pessoa que quisesse adotá-lo.

Foi quando entrou em ação a soldado Gabriela Vieira Avelar, que conheceu Maju quando ia ao batalhão abastecer a viatura. A cachorrinha já estava castrada, vacinada e vermifugada.

“Gosto de cachorro. Via a Maju quando ia abastecer a viatura e fui criando um amor por ela”, conta Gabriela.

A militar, então, resolveu adotar a cadelinha e aumentar a família de cinco para seis cães. Ela já tinha o Caramelo, o Costelinha, o Zoi e a Nina, todos sem raça definida (SRD), popularmente conhecida como vira-lata, e a Winnie, uma golden retriever.

“Mas todos são adotados”, ressalta a militar.

A adoção de Maju foi no último dia 21, e Gabriela disse que a cachorra está feliz e totalmente integrada com os “irmãos”.

Agora, daqui pra frente, é vida nova com um novo lar.

A saga de Maju

A história vivida pela cadelinha Maju — Foto: 3° BBM/Divulgação

A história vivida pela cadelinha Maju — Foto: 3° BBM/Divulgação

Os vídeos mais vistos no G1 Minas:

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar