Carregando...

Romeu Zema não assina nota elaborada por governadores em solidariedade ao STF

Romeu Zema não assinou carta em apoio ao STF — Foto: Marcelo Barbosa/Imprensa MG

Romeu Zema não assinou carta em apoio ao STF — Foto: Marcelo Barbosa/Imprensa MG

O governador Romeu Zema (Novo) ficou de fora da nota pública assinada por governadores de 13 estados e do Distrito Federal para manifestar solidariedade ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O documento diz que o tribunal vem sofrendo “constantes ameaças e agressões”. Afirma ainda que o Estado democrático de direito só existe com um poder Judiciário livre e independente.

O texto não cita especificamente os ataques do presidente Jair Bolsonaro contra o STF e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nos últimos dias, após se tornar alvo de inquéritos por levantar suspeitas sem provas contra as urnas eletrônicas e por suspeita de vazar informações sigilosas da Polícia Federal, Bolsonaro intensificou a carga contra o Judiciário.

Ele chegou a dizer que pediria ao Senado o impeachment dos ministros Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

O G1 entrou em contato com o governo para entender o motivo pelo qual o governador Romeu Zema (Novo) não assinou o documento e aguardava retorno até a publicação desta reportagem.

Os governadores que assinaram a nota em favor do STF são:

  • Rui Costa - Bahia
  • Flávio Dino - Maranhão
  • Paulo Câmara - Pernambuco
  • João Doria - São Paulo
  • Eduardo Leite - Rio Grande do Sul
  • Camilo Santana -Ceará
  • João Azevêdo - Paraíba
  • Renato Casagrande - Espírito Santo
  • Wellington Dias - Piauí
  • Fátima Bezerra - Rio Grande do Norte
  • Renan Filho - Alagoas
  • Belivaldo Chagas - Sergipe
  • Ibaneis Rocha - Distrito Federal
  • Waldez Goés - Amapá

Governadores divulgam nota em solidariedade ao STF

Governadores divulgam nota em solidariedade ao STF

Veja a íntegra da nota:

Nota pública dos governadores em solidariedade ao Supremo Tribunal Federal

Os Governadores, que assinam ao final, manifestam a sua solidariedade ao Supremo Tribunal Federal, aos seus ministros e às suas famílias, em face de constantes ameaças e agressões.

O Estado Democrático de Direito só existe com Judiciário independente, livre para decidir de acordo com a Constituição e com as leis.

No âmbito dos nossos Estados, tudo faremos para ajudar a preservar a dignidade e a integridade do Poder Judiciário.

Renovamos o chamamento à serenidade e à paz que a nossa Nação tanto necessita.

Brasília, 15 de agosto de 2021.

VÍDEOS: veja mais notícias de política

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*