Carregando...

Câmeras de segurança registram jovem sendo espancado dentro de padaria, em BH; VÍDEO

Câmeras de segurança registram jovem sendo espancado dentro de padaria, em BH

Câmeras de segurança registram jovem sendo espancado dentro de padaria, em BH

O corpo de Richard Santana, de 18 anos, foi enterrado na tarde desta terça-feira (21) em Belo Horizonte. Ele morreu vítima de um traumatismo craniano depois de ser espancado dentro de uma padaria na favela Cabana do Pai Tomás, na Região Oeste de Belo Horizonte.

PM sai depois de ver jovem ferido — Foto: Reprodução/TV Globo

PM sai depois de ver jovem ferido — Foto: Reprodução/TV Globo

Imagens do circuito de segurança do estabelecimento registraram o crime. Elas mostram Richard dentro da padaria. Em seguida, um homem de camisa amarela aparece e começa a agredi-lo. O jovem cai desacordado. Pouco depois, um policial militar aparece, observa Richard e sai. Clientes da padaria acabam socorrendo o rapaz.

Ele chegou a ser internado, mas não resistiu. A família alega que o agressor é um policial militar à paisana.

“Eles pegaram meu filho na covardia. Quem matou meu filho era policial”, disse a mãe de Richard, Lucélia Santana.

Lucélia, mãe de Richard, pede por Justiça — Foto: Reprodução/TV Globo

Lucélia, mãe de Richard, pede por Justiça — Foto: Reprodução/TV Globo

O motivo teria sido um desentendimento que os dois tiveram momentos antes.

Moradores da Cabana do Pai Tomás fizeram um protesto nesta terça-feira e cobraram Justiça. Richard tinha completado 18 anos no dia 7 de setembro.

A Polícia Militar informou que um dos militares percebeu uma movimentação estranha na padaria e que encontrou o rapaz ferido. Em nota, a corporação informou que ele saiu para avisar o comandante e pedir socorro à vítima.

"Diante da situação, o militar saiu para avisar ao comandante da guarnição policial – que abordava um indivíduo suspeito no beco – a fim de solicitar socorro à vítima, considerando que a viatura policial estava longe dali e os militares faziam incursão a pé. No entanto, um dos funcionários da padaria, que estava do lado de fora, avisou aos militares que já havia solicitado socorro do SAMU", disse a nota.

A PM disse ainda que "militares saíram em rastreamento para tentar localizar o autor do delito".

"A PMMG esclarece ainda que o CPE instaurou procedimento administrativo para apurar os fatos e a atuação policial militar", disse a nota da corporação.

Sobre a denúncia da família, a PM informou que a identificação do agressor é de responsabilidade da Polícia Civil.

Veja os vídeos mais assistidos do G1 Minas

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*