Carregando...

6 anos da tragédia em Mariana: MST se manifesta em frente à mineradora Samarco

Integrantes do MST fazem protesto em frente à Samarco, em Mariana — Foto: MST/Divulgação

Integrantes do MST fazem protesto em frente à Samarco, em Mariana — Foto: MST/Divulgação

Centenas de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) fazem protesto, em frente à mineradora Samarco, em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, desde a madrugada desta sexta-feira (5), data em que faz 6 anos que a barragem de Fundão se rompeu, matando 19 pessoas.

Segundo o MST, ainda participam da manifestação membros do Levante Popular da Juventude e do Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM). Eles criticam e denunciam "o modelo de morte da mineração implantado no país, cuja impunidade tem sido a marca diante dos crimes cometidos por empresas como a Samarco, a Vale e BHP no estado de Minas Gerais".

  • Mariana: tragédia completa 6 anos, e idoso morre sem ter casa reconstruída e sem ver punição
  • Dezenove pessoas morreram no rompimento da barragem de Fundão.

Manifestação em frente à Samarco — Foto: MST/Divulgação

Manifestação em frente à Samarco — Foto: MST/Divulgação

“É importante ressaltarmos que esse modelo de mineração cria problemas ambientais e sociais, gera baixa arrecadação aos municípios, cria dependência e empregos que oferecem risco a toda a população mineira. Enquanto isso, toda a riqueza explorada beneficia o capital estrangeiro, materializado em empresas como a Samarco, a Vale e a BHP”, denuncia Silvio Netto, da Direção Nacional do MST.

A TV Globo entrou em contato com a Samarco e a Fundação Renova e, até a última atualização desta reportagem, não havia obtido retorno.

Protesto em frente à Samarco nesta sexta-feira (5) — Foto: MST/Divulgação

Protesto em frente à Samarco nesta sexta-feira (5) — Foto: MST/Divulgação

Os vídeos mais vistos no g1 Minas:

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*