Carregando...

Justiça cassa mandatos de prefeito, vice e vereador de Sabará (MG) - Notícias - R7 Minas Gerais

A Justiça Eleitoral cassou os mandatos do prefeito, vice-prefeito e de um vereador de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, por abuso de poder político e econômico. A decisão é em primeira instância e os condenados poderão recorrer ainda nos cargos.

A sentença da juíza Anna Carolina Goulart Martins e Silva também declarou a inegibilidade durante oito anos do prefeito Wander José Goddard Borges (PSB), do vice Lucas Augusto Pereira Silva (PSD) e do vereador William Lúcio Goodard Borges (PV).

A ação indica que os investigados se utilizaram da associação Ascomvilas para pedir votos aos eleitores, por meio de um serviço de telemarketing.

A denúncia também aponta que a entidade, que recebe aporte financeiro do município, teria tido um "aumento expressivo" nos repasses públicos durante o período eleitoral. Outro ponto levantado foi a possível utilização da sede da associação para atos partidários.

A acusação também apontou possível uso da Associação Vila São José "para distribuição de cestas básicas, hortifruti e marmitex, como forma de propaganda eleitoral". Um veículo da prefeitura teria sido usado para distribuir as cestas. Ainda foi apontada suspeita de que um servidor do município teria sido cedido indevidamente para campanha eleitoral no horário de expediente.

De acordo com o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais), durante o processo, os investigados negaram os crimes, alegando que os "fatos narrados não se chega a uma conclusão lógica, mormente no que diz respeito à participação de cada um dos representados nas ilicitudes que lhe são falsamente imputadas".

Outras três pessoas, que teriam relação com o caso, também foram condenadas.

Resposta

Procurada, a defesa do prefeito Wander Borges afirmou que "a decisão judicial não está adequada à legislação eleitoral, não levou em consideração as provas robustas da defesa e é extremamente frágil". A equipe do político informou que vai recorrer da decisão.

A reportagem tenta contato com os outros condenados.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*