Carregando...

Alto Tietê tem três municípios em lista de alerta do governo de São Paulo por causa da ocupação hospitalar por Covid-19

O Alto Tietê tem três municípios que estão na lista de alerta do governo de São Paulo por causa da ocupação hospitalar acima de 80% de pacientes graves de Covid-19.

A recomendação do governo é que as prefeituras determinem a restrição total de atividades não essenciais para aliviar a pressão sobre hospitais públicos e particulares.

A região foi mantida na fase amarela na atualização do Plano São Paulo de flexibilização econômica divulgada nesta sexta-feira (15). Os municípios que estão na lista são Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes.

Na sexta-feira (15), os hospitais estaduais do Alto Tietê registraram 76,6% de ocupação nos leitos de terapia intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com Covid-19. Na quinta-feira (14), o índice ficou em 80,3% e na quarta-feira (13), ficou em 84,3%.

A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos informou que recebeu uma recomendação de “alerta” devido a taxa de 82,2% de ocupação de UTIs, mas não é uma determinação de regressão a fase vermelha.

Segundo a Prefeitura, o Plano São Paulo dá autonomia para que prefeitos diminuam ou aumentem as restrições de acordo com os limites estabelecidos pelo Estado. "Desta forma a cidade de Ferraz de Vasconcelos continuará seguindo a fase amarela determinada para a região do Alto Tietê, redobrando a atenção e orientação a população quanto aos protocolos de segurança embasados em definições técnicas e científicas. Afirmamos que a administração municipal tem tomado as medidas necessárias de conscientização a população, fiscalização, além de estar preparada para a vacinação que se aproxima."

A Prefeitura de Itaquaquecetuba destacou que oficialmente, segundo o Plano São Paulo, do Governo do Estado, Itaquaquecetuba, assim como outras cidades da Região Metropolitana está na fase amarela.

A administração municipal informou que o prefeito e o Centro de Contingência local, se reuniram na sexta-feira e estão reunidos, também neste sábado, para que possam chegar a uma solução para que isso aconteça, ou seja, para que medidas restritivas sejam implementadas o quanto antes para que não faltem leitos na cidade e nem atendimento médico para quem precisa.

Já a Prefeitura de Mogi das Cruzes informou que acompanha as orientações do Governo do Estado, por meio do Plano São Paulo, e reitera a importância das medidas de prevenção ao Covid-19, como o distanciamento social e a prevenção de aglomerações. As novas diretrizes da fase amarela divulgadas na sexta-feira já estão em estudo pelo Comitê Municipal que trata das ações contra a Covid-19 para determinar as medidas.

Recomendações do Governo

A fase amarela permite 40% de ocupação para atividades não essenciais, com expediente de até dez horas diárias para restaurantes e 12 horas para as demais. O atendimento presencial deve ser encerrado às 22h em todos os setores. Nos bares, as portas devem fechar ao público mais cedo, às 20h. Eventos que geram aglomeração, como festas, baladas e shows continuam proibidos.

O Centro de Contingência também recomendou que todos os 645 municípios paulistas endureçam regras para reuniões de trabalho em locais fechados, como limite máximo de 25 pessoas e distanciamento mínimo de 1,5 metro.

Eventos sociais e familiares também devem ser evitados devido ao recrudescimento da pandemia. O uso de máscaras em todos locais de acesso público é obrigatório.

Assista a mais notícias

1 vídeo


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar