Carregando...

Moradores sofrem com a falta de água na Chácara Santo Ângelo, em Mogi

Moradores de bairro em Mogi reclamam de falta d'água

Moradores de bairro em Mogi reclamam de falta d'água

A escassez de água está dificultando a vida dos moradores da Chácara Ângelo, no distrito de Jundiapeba, em Mogi das Cruzes. Por conta da falta de água encanada, eles precisam andar até um ponto do bairro para encher galões em uma caixa d’água.

Segundo os moradores, o problema é que esse ponto de abastecimento não conta com água suficiente para todos, ou seja, quem não se adianta acaba ficando sem.

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), afirma que o bairro tem três caixas d’água, que são abastecidas três vezes por semana. Além disso, o órgão informou que o processo de regularização dessa área está na primeira fase e permitirá a implantação de uma infraestrutura básica, incluindo redes de água.

Enquanto isso, os moradores estão lutando para captar água da chuva. Esse é o caso da Adriana, que costuma deixar alguns baldes no quintal, porém, com a falta de chuvas, não tem adiantado muito.

"Estou passando por uma época que não é minha, é da minha avó, dos meus bisavós. E não é só isso, os galões ali estão cheios, daqui a pouco a gente vai buscar mais para lavar roupa, para fazer o resto da limpeza da casa. Está difícil para todo mundo, tem até mulher grávida carregando água no balde, é difícil", comenta.

Água de poço como alternativa

Para tentar aliviar a falta d’água, alguns moradores contam com poço artesiano em casa. Entretanto, devido a falta de chuva, até mesmo esses poços estão vazios. "Não tem água no poço, a gente deixa para tentar juntar, mas não junta. Eu desejo uma caixa d'água para nós moradores”, conta a dona de casa, Fátima Aparecida dos Reis.

Para ter água em casa, os moradores estão caminhando aproximadamente 800 metros até chegar na caixa d’água instalada na região. Problema esse que se estende inclusive para mulheres grávidas, que precisam andar para conseguir um pouco do líquido precioso.

"Vou fazer nove meses [de gravidez] e fica difícil, né, de sair de lá de cima para vir pegar balde de água aqui embaixo sozinha. Eu tenho que tirar esse galão, porque como ele é pesado, é porque ele está sem água agora, mas quando ele está com água, fica difícil pra eu subir pelo campo", diz Fabíola da Silva.

Assista a mais notícias do Alto Tietê

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*